Delação de Palocci leva PF a cumprir mandado em Fortaleza 

Operação Appius apura crimes de corrupção e lavagem de dinheiro 

A Polícia Federal cumpre, em Fortaleza, na manhã desta quinta-feira (7), mandado de busca e apreensão em uma operação que apurar crimes de corrupção e lavagem de dinheiro desencadeada a partir da delação do ex-ministro Antonio Palocci Filho.  

A Operação Appius cumpre, ao todo, quatro mandados de busca e apreensão em São Paulo e em Fortaleza. As ordens judiciais foram expedidas pela 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, a pedido da PF. 

Os agentes investigam o pagamento de propina por parte de uma empreiteira a servidores públicos para suspender e anular a Operação Castelo de Areia, realizada em 2009. As informações foram obtidas a partir da colaboração premiada de Palocci Filho.  

A Operação Castelo de Areia apurava os crimes de fraude a licitação, corrupção e lavagem de dinheiro, dentre outros delitos, praticados por representantes da mesma empreiteira investigada atualmente e por agentes políticos, com o intuito de obter contratos públicos. 

A ação penal resultante da Operação Castelo de Areia foi suspensa por um habeas corpus concedido em 2010 pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) durante o plantão judiciário. No ano seguinte, a operação foi anulada também pelo STJ

Segundo a PF, fatos investigados pela Operação Castelo de Areia foram retomados com a Operação Lava Jato, “como as irregularidades na construção da refinaria Abreu e Lima em Pernambuco”, diz o órgão. 

São apuradas as denúncias dos crimes de corrupção passiva e corrupção ativa, previstos no Código Penal, além dos delitos de lavagem e ocultação de ativos, previstos no art. 1° da Lei 9.613/98. 


Categorias Relacionadas