Ciganos suspeitos de extorsão e traficantes de drogas são presos em operação policial em Ipu

Entre os presos, está Laecio de Sousa Costa, 29 anos, suspeito de ser chefe de uma quadrilha de ciganos suspeitos de agiotagem e extorsão

Legenda: Aemas e cerca de R$ 100 mil em espécie, cheques e notas promissórias são apreendidos em Ipu.
Foto: Foto: SSPDS/ Divulgação

Dois ciganos suspeitos de extorsão e dois homens suspeitos de tráfico de drogas foram presos pela Polícia Civil em uma operação realizada na manhã desta segunda-feira (20), no município de Ipu. Nomeada de “Zíngaro”, que significa “pertencente aos ciganos”, a ação teve o objetivo de desarticular ciganos armados suspeitos de praticarem crimes de agiotagem e extorsão na região.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), a polícia apreendeu dois revólveres municiados, cerca de R$ 100 mil em espécie, cheques e notas promissórias, além de aparelhos celulares e documentos, que fazem parte do crime de extorsão no qual o grupo criminoso é investigado. Dez mandados de busca e apreensão foram cumpridos pelos agentes nas residências dos suspeitos. A Delegacia Municipal de Guaraciaba do Norte, a Polícia Militar e a Guarda Municipal de Ipu também deram apoio a ação.

Entre os capturados durante a operação está Laecio de Sousa Costa, 29 anos, conhecido como “Laecio Cigano”, suspeito de ser o chefe do grupo criminoso e Francisco Antônio Delano Martins Cajão, 24 anos. Conforme as investigações, os dois homens, que não têm antecedentes criminais, são cúmplices.

Ainda segundo a SSPDS, durante as buscas a polícia também capturou Pedro Augusto Ribeiro da Silva e Jhonata Gerfeson Nunes Bezerra, ambos de 23 anos, por tráfico de drogas. Pedro não tem antecedentes criminais, já Jhonata tem passagem na polícia por tráfico.

A Polícia Civil segue apurando a participação de outros integrantes do grupo de ciganos, que já foram identificados. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança