Presença de vítima contaminada com coronavírus exige cautela no resgate dos corpos em São Benedito

O Corpo de Bombeiros precisou acionar o Batalhão de Socorro de Urgência, setor da corporação que está na linha de enfrentamento à pandemia, após a queda do avião ontem (15) à noite

Legenda: Avião bimotor caiu ontem (15), na Serra da Ibiapaba (CE). O acidente matou 4 pessoas
Foto: Foto: Maristela Gláucia

A presença do corpo do médico infectologista Pedro José Ferreira Meneses, que estava em tratamento da covid-19, exige mais cautela do Corpo de Bombeiros no resgate às vítimas do acidente aéreo que matou 4 pessoas ontem à noite, em São Benedito, Serra da Ibiapaba (CE). Neste sábado (16), agentes da corporação tentam encontrar e identificar os corpos, em meio aos destroços da aeronave. Parte do bimotor PT - RMN, propriedade da empresa Top Line Táxi Aéreo, está soterrada no local do acidente. 

Segundo o major Mardens Vasconcelos, que atua no resgate, a equipe dos Bombeiros teve de aguardar pelo apoio do Batalhão de Socorro de Urgência antes de pôr em prática o trabalho de busca pelos corpos. "Por um tempo, nós precisamos ficar só resguardando o local da ocorrência, para nos preservar e evitar o risco de contaminação", detalha Vasconcelos. 

Ainda de acordo com o major, a equipe, além de usar os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), precisa retirar toda a parte metálica do avião na superfície do local do acidente, para chegar aos destroços soterrados, localizar e identificar os corpos.

"É um trabalho cauteloso. Houve um vazamento grande de combustível. As máquinas que a gente usa podem provocar alguma fagulha, e causar ignição. Mas temos uma linha armada de contenção de incêndio", explicou o bombeiro.

Viagem 

O bimotor partiu de Sobral (CE) e seguia em direção a Teresina (PI). Deslocamento atendia uma solicitação da família do médico Pedro José Ferreira Meneses, residente na capital do Piauí.

Segundo uma fonte do hospital da Unimed de Sobral, Pedro estava internado há dois dias no local, acometido pela Covid-19. O paciente teria pedido transferência para Teresina, onde mora a família. 

O estado de saúde do médico necessitava de abastecimento de oxigênio. Ainda de acordo com as informações da fonte não-identificada, Pedro poderia ocupar uma vaga na UTI do HRN, mas preferiu retornar à capital piauiense.

A esposa teria contratado a empresa de táxi aéreo para fazer a transferência, enquanto ela seguia viagem de carro para Teresina. Pedro, então, embarcou acompanhado dos médicos Carlo Victor Rodrigues e Samara Aline Félix, além do piloto Paulo César Magalhães Costa. Todos os quatro ocupantes do avião faleceram em consequência do acidente. 

Entenda o caso

Quatro pessoas morreram na queda de uma aeronave de pequeno porte em São Benedito, na Serra da Ibiapaba (CE), na noite de ontem (15). O bimotor PT - RMN, da empresa Top Line Táxi Aéreo, caiu em uma mata entre os sítios Santa Tereza e Meio do Topo. Parte dos destroços pegou fogo no local. Ainda não há informações sobre as possíveis causas do acidente.

O avião retornava de Sobral para Teresina (PI), de onde tinha partido. O piloto viajou para o Ceará na aeronave com dois médicos, a fim de levar o também médico infectologista Pedro José Ferreira de Meneses, que estava internado com a Covid-19 no município cearense, para a capital do Piauí. 

Pedro morava em Teresina com a família, mas atendia no Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral (CE). Todos os ocupantes do bimotor morreram, segundo o Corpo de Bombeiros. 

Um funcionário do Hospital Municipal de São Benedito informou que, por volta de 19h30 de sexta, populares ligaram informando sobre a queda. Três ambulâncias, inclusive uma UTI móvel, foram enviadas ao local. Unidades do Corpo de Bombeiros de Tianguá (CE) e de Sobral também foram acionadas.