Pesquisa estuda condições de trabalho dos motoristas por aplicativo no CE

O questionário aborda condições de trabalho, saúde, ambiente, salário e a relação do motorista com a empresa de aplicativo.

Legenda: Fortaleza (CE), Juazeiro do Norte (CE), Natal (RN), Salvador (BA) e Recife (PE) fazem parte da pesquisa.
Foto: Foto: José Leomar

O Laboratório Interdisciplinar de Estudos em Gestão Social (LIEGS), da Universidade Federal do Cariri (UFCA), em parceria com as universidades federais da Bahia, Rio Grande do Norte e Pernambuco, iniciou uma pesquisa sobre as condições de trabalho dos motoristas por aplicativo em Fortaleza, Juazeiro do Norte, Natal (RN), Salvador (BA) e Recife (PE).

O questionário é voltado aos motoristas e possui 55 questões sobre vários aspectos do serviço.

+ Juazeiro do Norte regulamenta e expande transporte por aplicativo.

Segundo o professor da UFCA, Jeová Torres, há muitas discussões sobre a “economia de compartilhamento”, um novo modelo de negócios que surgiu a partir da disponibilização de bens ou serviços de forma compartilhada, gratuita ou paga, através de redes físicas ou digitais. Porém, ele acredita que o debate se restringe a juristas, intelectuais e pesquisadores.

“E o trabalhador? O que ele pensa a cerca dessa flexibilização? Se for mais adequado para ele? Não estou fazendo defesa, mas a gente tem que ouvir este ator”, questiona o especialista. 

Questionário

O questionário aborda as condições de trabalho, saúde, ambiente, salário e a relação do motorista com a empresa de aplicativo. “A gente pergunta se sente empregado da empresa de transporte compartilhado”, exemplifica Jeová.

“A questão é que não dá para ver esse fenômeno só por uma lente”, reforça o pesquisador. O trabalho está sendo conduzida pelo LIEGS e conta com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

A pesquisa está disponível em diferentes formulários online aos motoristas de Juazeiro do Norte e Fortaleza.