Novo prognóstico confirma chuvas abaixo da média histórica

Quadro da estiagem no Ceará permanece, segundo Funceme

As chuvas na maior parte do Ceará devem ficar abaixo da média histórica no trimestre (abril, maio e junho), em uma área que se estende da Região Central ao Sul do Estado, segundo o novo prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Este é o terceiro documento que confirma a tendência de irregularidade nas precipitações até junho. Em 2014, o órgão já havia emitido dois prognósticos oficiais de chuva. 

Segundo o órgão, os dados divulgados na quinta-feira (27) preocupam já que os primeiros meses do ano apresentaram déficit de precipitação no Estado. "A maior preocupação é com os níveis dos reservatórios, que apesar de discreta elevação, permanecem críticos", ressaltou o presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins.

No Noroeste, entre o Litoral Norte a Região da Ibiapaba, os modelos sugerem maior probabilidade de chuvas em torno da média histórica. A nova previsão climática abrange os dois últimos meses da quadra chuvosa e o primeiro mês da pós-estação (junho). 

Chuvas abaixo da média histórica

Em janeiro, quando a média histórica é de 98,7 milímetros, choveu somente 46,7. A média em fevereiro é de 127,1mm e foram registrados 92,9mm. O mês de março ainda não terminou, mas a média mensal é de 206,2mm e houve precipitações de apenas 122,9mm em 27 dias. 

A Funceme monitora semanalmente às condições oceânicas e atmosféricas globais na intenção de informar os tomadores de decisão sobre alterações ou permanência dos sinais.

Você tem interesse em receber mais conteúdo da região do Ceará?