Municípios ampliam serviços de saúde para urgência e emergência

Como uma das opções mais demandadas pela população, o Samu registra aumento nas chamadas diárias

Legenda: Novas ambulâncias já se encontram em Juazeiro do Norte para serem distribuídas entre cidades do cariri e Centro-Sul do Estado. Prefeituras participam do serviço
Foto: fotos: roberto crispim

Juazeiro do Norte Menos de um mês após ter sido implantado neste município, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) já é visto como um dos principais equipamentos de atendimento do setor de saúde à população. Diariamente, o órgão recebe cerca de 20 chamados, que vão desde o socorro às vitimas de acidentes automobilísticos à necessidade de atendimento a pacientes em estado de crise esquizofrênica ou, ainda, gestantes em trabalho de parto.

Na região do Cariri, o serviço passou a ser disponibilizado a partir do dia 1º, sábado de carnaval, sendo que a base de atendimento instalada em Juazeiro do Norte também responde pela coordenação das operações do equipamento em toda a região Cariri e Centro-Sul do Estado, englobando, ainda, municípios limítrofes como Iguatu e Tauá, na microrregião do Sertão dos Inhamuns.

Atualmente, 22 ambulâncias continuam estacionadas no pátio da sede do Samu em Juazeiro do Norte, sendo que, deste total, cinco pertencem ao município e já estão em pleno uso. Uma delas, inclusive, funcionando como Unidade de Suporte Avançado em UTI Móvel, sendo composta por um médico, um enfermeiro e um motorista/socorrista. Embora o governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde do Ceará, já tenha autorizado a destinação dos veículos aos municípios contemplados, os equipamentos só poderão ser deslocados após a conclusão das obras de construção das sedes que deverão abrigar o pleno funcionamento do equipamento.

Bombeiros

É o caso do município de Iguatu, cidade polo da região Centro-Sul cearense, com índice populacional de cerca de 100 mil habitantes. Embora o próprio governador Cid Gomes tenha prometido instalar o Samu no município, o serviço ainda não está funcionando devido à falta de local específico para abrigar tanto os profissionais que comporão as equipes de atendimento, quanto a própria ambulância. Por enquanto, mesmo de forma precária, o atendimento nos casos de acidentes e emergência é feito por uma ambulância do Corpo de Bombeiros.

O prefeito de Iguatu, Aderilo Alcântara, esclareceu que o coordenador estadual do Samu, Francisco Magalhães, esteve na semana passada no município, ocasião em que visitou o local onde funcionará a sede do serviço. "Já alugamos uma casa e tudo está pronto para recebermos as quatro ambulâncias do Samu", frisou o gestor, esclarecendo, ainda, ter sido informado sobre o encaminhamento dos veículos à sede do Samu em Juazeiro do Norte. "A informação que recebemos foi de que as ambulâncias haviam chegado, mas, ainda precisavam ser equipadas, inclusive uma UTI móvel que virá para Iguatu. A Prefeitura já fez a parte dela, dentro do prazo estabelecido, que era até o fim deste mês", ressaltou.

"As ambulâncias que irão contemplar os demais municípios coordenados pela base de Juazeiro do Norte já se encontram disponíveis. No entanto, os equipamentos só poderão ser encaminhados a partir da implantação do Samu em cada uma destas cidades. Nós já fomos informados, inclusive, que na maioria dos casos, já foram iniciadas obras de construção dos locais que funcionarão como base para este serviço", informou o médico André Tavares, coordenador regional do Samu para as regiões do Cariri e Centro-Sul.

Conforme o coordenador regional, após instalado e em pleno funcionamento, a população passa a ter garantido o atendimento de maneira célere e qualitativa. Ele observa que, somente para os municípios de Juazeiro do Norte e Crato, há cerca de 140 profissionais da área de saúde realizando, diariamente, atendimento de urgência à população de ambos os municípios.

"Não há condições de falta de atendimento. Para se ter uma ideia da grandiosidade do Samu, hoje nós temos cerca de 140 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e motoristas/socorristas, trabalhando na cobertura dos municípios de Juazeiro do Norte e Crato. Quando os demais municípios também estiverem com o serviço em funcionamento, haverá, pelo menos, dois profissionais atuando em cada uma das equipes que serão formadas, no caso, por um enfermeiro e um motorista/socorrista", disse André Tavares

Ele informou, ainda, que os municípios de Campos Sales, Tauá, Brejo Santo, Icó e Iguatu também receberão ambulâncias do tipo UTI. "Nestes municípios também haverá contratação de médicos que atuarão junto às equipes nas Unidades de Suporte Avançado", disse.

Em outras regiões do Estado, o equipamento também está sendo bem avaliado. Operando há nove anos em Sobral, o Samu conta hoje com uma equipe composta de um enfermeiro, dois médicos, duas telefonistas e quatro técnicos de enfermagem.

O município conta com duas ambulâncias básicas, uma unidade avançada e uma motocicleta utilizada para percorrer trechos de maior dificuldade de acesso. Segundo o enfermeiro Diego Afonso, que trabalha no órgão, mesmo com as dificuldades encontradas cotidianamente pelas equipes, ocasionadas principalmente pelo trânsito local, o Samu se transformou em um verdadeiro sucesso, realizando, em média, 20 a 30 atendimentos diários. "Claro que esse número não é fixo, há dias que são mais ou menos ocorrências. Um dos nossos desafios é trabalhar na educação da população sobre como proceder para otimizar o trabalho, por exemplo, chamando a unidade apenas em caso de extrema urgência, ou dar espaço para a ambulância poder chegar mais rápido até o local", frisou o enfermeiro.

No Sertão Central, o Samu atende em Quixadá, Quixeramobim, Senador Pompeu, Solonópole e Pedra Branca. Nestes municípios, embora haja elogios por parte da população, existem reclamações quanto à demora no atendimento, muitas vezes ocasionada por falhas no contato telefônico feito ao órgão. Há dificuldade nas ligações para o número de emergência do Samu, por isso o maior número de atendimentos é prestado através do 190 da Polícia Militar. Conforme a coordenadora do Samu em Quixadá, Mariana Cavalcante, as equipes são obrigadas a atender qualquer pedido de urgência, inclusive de transeuntes. Todavia é importante fazer a solicitação ligando para o número emergencial. Através dele, com sede na Coordenação Operacional da região, no município do Eusébio, ocorre a regulação dos atendimentos.

Já na macrorregião do Jaguaribe, um maior número de municípios passou a ser atendido a partir de dezembro do ano passado, quando houve a expansão do chamado Samu Polo I. Somente no Vale do Jaguaribe, dos 21 municípios 15 possuem o serviço. As duas bases da região, localizadas em Limoeiro do Norte e em Russas, dão suporte às demais cidades, que contam com unidades de apoio.

Em Tauá, na região dos Inhamuns, o Samu deverá iniciar atividades a partir do dia 10 de abril, quando o município também receberá o núcleo do Instituto Médico Legal (IML), de acordo com a secretária de Saúde do município, Ademária Timóteo. A base do Samu em Tauá funcionará em caráter regional e contará com duas ambulâncias básicas e uma avançada. O município de Crateús também receberá o equipamento.

Roberto Crispim e sucursais
Colaboradores e repórteres

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará