Motoristas e garis terceirizados da Prefeitura de Tianguá paralisam atividades

Funcionários reclamam de falta de pagamento de salários.

Legenda: Funcionários da limpeza reuniram-se no início da manhã desta quinta-feira (17), em frente à sede da empresa terceirizada.
Foto: VC Repórter

Motoristas e garis da Prefeitura de Tianguá estão parados e alegam falta de pagamento dos salários. Os garis anunciaram a paralisação no incio da manhã desta quinta-feira (17), em frente à prestadora de serviços. Já os motoristas estão sem trabalhar desta a última segunda-feira (14).

“Tem pelo menos 30 motoristas parados. Com mudança do prefeito, nossos salários ficaram atrasados. A prefeitura não nos procurou para justificar isso. Não recebemos o salário de setembro nem o de outubro. Lamentamos pela população, mas não temos como trabalhar sem receber”, conta o motorista, Francisco Rodrigues de Lima, de 31 anos. 

“Ninguém sabe mais o que fazer. Nós não temos nada em casa para comer. Tenho filho e neto morando comigo. A gente não tem de onde tirar dinheiro. Ninguém vai fazer nada de errado para conseguir dinheiro. Nós só queremos trabalhar, mas sem receber não tem como”, conta um gari, de 46 anos, que preferiu não se identificar. 

Em nota, a Prefeitura de Tianguá afirmou que a paralisação é considerada ilegal e que "os contratos celebrados pela gestão anterior estão passando por análises criteriosas, a fim de que não sejam encontradas irregularidades, para que após seja realizado o pagamento."

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE) anulou os diplomas do ex-prefeito de Tianguá, José Jaydson Saraiva de Aguiar, e do vice, Mardes Ramos de Oliveira, em setembro de 2019. Francisco Cleber Fonteneles Silva, Presidente da Câmara dos Vereadores do Município assumiu a prefeitura. 


 


Assuntos Relacionados