Modelos substituem animais

Legenda: Professores Aline Machado de Zoppa e Sérgio dos Santos Souza, da Universidade Anhembi Morumbi, com o modelo de um cão em procedimento veterinário

São Paulo A Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Anhembi Morumbi está inovando nos estudos e pesquisas com animais. Cães são substituídos por modelos, como forma de evitar o sofrimento animal. Na 14ª Pet South America, os professores Sérgio dos Santos Souza e Aline Machado de Zoppa coordenaram a apresentação de dois modelos de cães, no estande da universidade, um dos mais visitados por estudantes de Veterinária e profissionais da área.

>Feira traz conhecimento na área pet

>KCSP divulga a cinofilia no evento

>Produtos inéditos para cães e gatos

Os modelos, importados da empresa norte-americana "Rescue Critters", possibilitaram a demonstração de que é possível realizar, sem o uso de animais, boa parte de procedimentos invasivos. "Quase todos os procedimentos invasivos podem ser feitos nos modelos, tais como punção de tórax, entubação, drenagem e também bandagens, reanimação, pegar veias, verificar batimentos cardíacos e outros", explicou Sérgio dos Santos. Na Faculdade, todos os alunos realizam estudos utilizando modelos. A estudante de Veterinária, Ana Carolina Lopes, realizou o procedimento de auscultação do batimento cardíaco e aprovou a técnica. "O simulador faz uma arritmia e demonstra patologias do coração que muitos profissionais ainda não tinham visto no dia a dia da clínica", disse a professora Aline Machado.

Mais informações

Portal.Anhembi.Br/estude-aqui/graduacao/cursos/medicina-veterinaria/

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará