Hospital Dom Walfrido de Sobral passa a oferecer teste para detectar novo coronavírus

A amostra é enviada para um laboratório, em Fortaleza. O resultado deve ser entregue em até sete dias

Unidade de saúde integrada ao Complexo Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS), o Hospital Dom Walfrido passa a disponibilizar a partir desta terça-feira (31), teste para a detecção da Covid-19. A coleta do exame será realizada pelo Laboratório Biovida, em datas e horários agendados com a Central de Atendimentos da unidade, por meio do número (88) 3112-0538.  

Após a coleta, a amostra será enviada para um Laboratório de Análises particular em Fortaleza. O resultado deve ser entregue em sete dias e o paciente ainda poderá checar seu diagnóstico online no site stacasa.com.br ou receber na recepção do Hospital. 

87% dos pacientes com resultado da Covid-19 testam negativo

Coronavírus: 90% dos cearenses mudaram hábitos de higiene

Importante ressaltar que, por ser uma doença de notificação compulsória, a lei exige que sua identificação seja comunicada, obrigatoriamente, às autoridades de saúde pública. Hoje, apenas Laboratório Central de Saúde Pública do Ceará (Lacen), em Fortaleza, detecta e monitorar a doença.  

Descentralização 

A Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Cariri (Famed/UFCA), em Barbalha, disponibilizou um laboratório e dois equipamentos para testes do COVID-19, o RT-PCR (reação em cadeia da polimerase em tempo real, na sigla em inglês) e termociclador, que fazem o diagnóstico molecular. 

No entanto, pediu, pelo menos, duas pessoas indicadas pelo Lacen para ajudar e emitir os laudos, já que o COVID-19 se trata de uma doença de notificação compulsória. “Só o Estado pode fazer isso”, explica diretor da Famed, o professor Cláudio Gleidiston Lima.  

Para realizar, a UFCA enviou um ofício à Sesa com a lista de insumos necessários para realizar os testes na região do Cariri e descentralizar as demandas. Entre os materiais pedidos, estão o primers — ou iniciadores, necessários para a replicação de RNA e DNA, e reagentes. Caso seja aprovado, Cláudio acredita que a UFCA terá capacidade para realizar até 46 testes a cada 12 horas. 


Categorias Relacionadas