Família faz mêsversário com tema de quarentena: 'nada de convidados, só mamãe e papai'

A festa aconteceu nesta quinta-feira (21), em Acopiara

Legenda: Família faz mêsversário com tema de quarentena em Acopiara
Foto: Foto: Arquivo Pessoal

Acostumada com as festas em casa para comemorar o mêsversário do filho todo dia 21, desta vez, Eucimara Vieira de Sousa resolveu usar o tema do momento – a quarentena – como decoração da festa de nove meses de Regis Filho, e adaptou a reunião para o meios virtuais, por causa do decreto de isolamento no Estado. A festa aconteceu nesta quinta-feira (21), em Acopiara, e trazia um recado em cartaz: "nada de convidados, só mamãe e papai".

"Hoje em dia só o que se fala é nessa epidemia. Por conta do isolamento, resolvi não chamar ninguém e conversei com meu esposo pra fazer o bolinho, só eu e ele. Resolvi fazer esse tema de quarentena pra mostrar que mesmo com o isolamento a gente pode comemorar em família", disse Nynna, como é conhecida a mãe. 

Legenda: Bebê comemora 9 meses em aniversário com tema de quarentena, em Acopiara
Foto: Foto: Arquivo Pessoal

O mêsversário do bebê, quando se comemora cada mês de vida antes de um ano completado, era a data certa de encontro das famílias do pai e da mãe de Regis Filho. Com a obrigatoriedade da quarentena, determinada por decreto estadual para conter a pandemia do novo coronavírus no Ceará, o jeito foi utilizar as redes socias para compartilhar o momento. 

A decoração temática incluiu fotos do bebê usando máscara, o cartaz com a advertência contra aglomeração, e a família ainda enviou para os convidados virtuais marmitas da "quarentena do Regis Filho" como lembrancinhas. 

Legenda: Bebê comemora 9 meses em aniversário com tema de quarentena, em Acopiara
Foto: Foto: Arquivo Pessoal

Comemoração por vídeo

Os parentes do pai e da mãe do bebê participaram da festa através de chamadas de vídeo feitas com cada núcleo familiar. Com isso, Regis Filho acabou ganhando várias comemorações em uma só. 

 "Ele ficou muito feliz, isso que foi importante", comemorou a mãe. 

"A gente sentiu um pouco a diferença, pela falta do aconchego das pessoas, porque dia 21 era sagrado todo mundo se reunir aqui em casa à noite. Mas também foi muito bom pra rever a família", acrescentou. 

Nynna e o pai do bebê, José Regilandio de Araújo, estão trabalhando de casa desde o início do isolamento social, em março. A maior dificuldade, segundo a mãe, é de fato "ficar longe da família". A festa virtual foi um jeito de compensar a saudade, respeitando os cuidados que o momento exige. 

"Dá pra comemorar sem sair de casa. A gente sentiu falta de tá perto, mas o momento a gente entende que é esse, e de alguma forma a gente esteve presente."