Crateús é premiada no País com projeto de reciclagem

Crateús. O prefeito desta cidade, Carlos Felipe Saraiva Beserra, recebeu da presidente Dilma Rousseff o Prêmio Cidade Pró-Catador, durante a Expocatador 2013, na última semana, em São Paulo. A premiação foi entregue aos quatro municípios brasileiros vencedores (Crateús/CE, Arroio Grande/RS, Ourinhos/SP e Bonito de Santa Fé/PB) durante a comemoração do Natal de Dilma com os catadores de materiais recicláveis e população de rua.

A cidade foi premiada pelo Programa Coleta Seletiva de Materiais Recicláveis, que realiza desde 2012. O prêmio reconhece as boas práticas de inclusão de catadores

Crateús foi premiada pelo Programa Coleta Seletiva de Materiais Recicláveis, que realiza desde o início de 2012. O Prêmio é voltado para o reconhecimento de boas práticas de inclusão de catadores de materiais.

Realizado pela Secretaria-Geral da Presidência da República, a comenda é dirigida aos municípios cujas práticas estejam em sintonia com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

O Programa, desenvolvido em Crateús através de parceria com os poderes público e privado, gera ocupação e renda por meio da inclusão de catadores de materiais recicláveis na gestão dos resíduos sólidos da cidade, além de buscar a sustentabilidade ambiental.

Em seu discurso, Dilma Rousseff destacou o grande trabalho desenvolvido pelos municípios vencedores, sendo Crateús citada como cidade modelo para todo Brasil. Junto com o prefeito, recebeu a comenda a presidente da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Crateús (Recicratiú), catadora Gerlândia Ribeiro.

Na oportunidade, dois representantes de cada experiência - um gestor público municipal e um catador - foram contemplados com viagens para conhecer experiências internacionais de reciclagem.

Reconhecimento

Para o prefeito Carlos Felipe, o Prêmio é a coroação dos esforços realizados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e pela gestão municipal na questão ambiental.

"É um reconhecimento. E por sermos citados nacionalmente como exemplo em coleta seletiva nos deixa felizes. Esse é o resultado de uma equipe que trabalha com os olhos e o pensamento voltado para as boas práticas e o desenvolvimento do município. A nossa meta é seguir com propostas dessa natureza", destacou o gestor.

A política pública no município de Crateús foi iniciada após a experiência da Recicratiú, que foi financiada pelo Conselho de Políticas Públicas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam). Atualmente, a coleta seletiva é realizada em praticamente em toda a cidade.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Wanderley Marques destaca o empenho da Associação e da importância da parceria dos órgãos estaduais na execução do Programa de Coleta Seletiva e do Instituto Brasil Solidário (IBS), também parceiro do município no Programa.

"Iniciamos o Programa com muita vontade e esforço e contando com o apoio dos órgãos estaduais, da associação e da população, que abraçou a ideia e colaborou, de modo que o Prêmio é de todos nós", frisou.

Inclusão

Apesar das adversidades de conviver com o semiárido e suas consequências, Crateús conseguiu realizar o Programa de Coleta Seletiva e está promovendo a inclusão dos catadores do lixão no Programa. Os catadores são contratados para a coleta e triagem dos recicláveis. A contratação está ancorada em Lei Municipal e a iniciativa atinge a 50% dos domicílios e centros comerciais, proporcionando uma renda média mensal aos catadores maior do que a do município. Todo o material é vendido para indústrias de beneficiamento da Capital.

Silvania Claudino
Repórter
Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará