Com chuvas acima da média histórica, Ceará tem 27 açudes sangrando

O prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) aponta 40% de chuvas acima da média entre março e maio

Legenda: Ceará tem número de açudes sangrando acima da média para o período
Foto: Honório Barbosa/SVM

Em 20 dias, choveu o esperado para todo o mês de março no Ceará. O resultado está em 27 açudes sangrando e 33 reservatórios acima de 90% da capacidade, segundo dados do Portal Hidrológico da Secretaria dos Recursos Hídricos do Ceará, atualizados até a manhã deste sábado (21). O número de açudes com menos de 30% da capacidade diminui para 70.

Até agora, o Ceará registrou o acumulado de 206.3 milímetros de chuva em março, o que representa 1,4% superior ao volume esperado para o mês, que é de 203.4 mm. Cenário semelhante só foi registrado em três dos últimos dez anos (2020, 2019 e 2017).

Confira os reservatórios com capacidade acima de 100%:

  • Gomes
  • Valério
  • Caldeirões
  • Trici (119.31%)
  • Colina
  • Barragem do Batalhão (113.07%)
  • Jatobá II
  • Tijuquinha
  • Acarape do Meio
  • Germinal  
  • Itapebussu (117.73%)
  • Cauhipe
  • Itapajé
  • Gameleira
  • Quandú
  • S. Pedro Timbaúba
  • Sobral
  • Acaraú Mirim
  • São Vicente
  • Diamantino II
  • Jenipapo
  • Tucunduba
  • Várzea da Volta
  • Trapiá III
  • Angicos
  • Gangorra
  • Itaúna


O prognóstico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) aponta 40% de chuvas acima da média entre março e maio.

Este é o terceiro mês consecutivo em que as chuvas no Ceará ultrapassam a média histórica. Em janeiro, a pluviometria ficou 43,9% acima do esperado, que é de 98.7 milímetros para o período. Já em fevereiro, choveu o acumulado de 192.1 mm, o que representa 61,9% acima da média para aquele mês (118.6mm).

Para este fim de semana, a previsão é de céu variando entre parcialmente nublado e claro e chuvas isoladas no Ceará. Segundo a Funceme, somente o oeste/noroeste do estado apresenta cenário mais favorável.

Até o domingo (22), as macrorregiões do Cariri, Ibiapaba e Litoral Norte devem apresentar tendência de registros de chuva em mais de 50% da área dos seus territórios, conforme a Funceme.


Categorias Relacionadas