Ceará tem diminuição de 21% no número de queimadas em 2019, diz Inpe

Cidade de Acopiara é a que mais registrou queimadas neste ano, com 65 focos registrados

Legenda: Em termos regionais, o Ceará ocupa o terceiro posto entre os estados com mais registros de incêndios neste ano
Foto: Wandemberg Belém

O número de focos de incêndio no Ceará em 2019 sofreu uma redução de 21%, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). De janeiro até o dia 17 de abril de 2019, foram contabilizados 1.878 focos de incêndio em vegetação no Ceará. No ano passado foram 2.363 casos no mesmo período. 

Acopiara, a 353 quilômetros de Fortaleza, lidera o ranking das cidades que mais registraram focos de incêndioneste ano. A cidade registrou 65 focos. Em seguida, aparece Crateús, com 62. Jucás teve 58 casos; Mombaça, 49 e; Granja, 45.  

Em termos regionais, o Ceará ocupa o terceiro posto entre os estados com mais registros de incêndios neste ano, ficando atrás apenas da Bahia (16.093 focos) e Maranhão (4.528 focos).

Quadra chuvosa ajuda

O Corpo de Bombeiros do Ceará afirmou para o Sistema Verdes Mares que o primeiro semestre do ano costuma apresentar um menor número de focos de incêndios em comparação ao segundo semestre, graças à quadra chuvosa.

Entre as medidas preventivas citadas pelos Bombeiros para evitar os incêndios, deve-se evitar limpar terrenos com fogo, prática comum no interior do Estado. Dentro de casa, as pessoas devem tomar cuidado ao acender o fogão, lamparina ou qualquer outra ferramenta que produza chamas. 
 

Você tem interesse em receber mais conteúdo da região do Ceará?