Associação mobiliza pessoas com nanismo

Legenda:
Foto:
Os portadores de Acondroplasia já conquistaram benefícios como gratuidade nos transportes

Juazeiro do Norte. Será criada na região do Cariri a Associação dos Pequenos Guerreiros do Brasil, com sede nesse município. A finalidade da entidade é promover a qualidade de vida dos portadores da Acondroplasia, popularmente conhecida como nanismo. Inicialmente, segundo o idealizador Cícero Romão de Sousa, conhecido como “Ciço Gnomo”, farão parte da Associação 30 pessoas portadoras da deficiência na região.

Um dos principais problemas para os portadores, conforme Ciço Gnomo, está associado ao preconceito. Só em Juazeiro do Norte, são 17 pessoas com Acondroplasia. De cinco irmãos, em sua família, quatro são anões, sendo três mulheres e ele, além de uma sobrinha com a deficiência. O movimento dos pequenos guerreiros foi iniciado no Brasil por São Paulo. Foi lá onde Gnomo conheceu Hélio Potes, mas o incentivo maior veio por Roberto Catt, da Associação dos Pequenos Guerreiros de Belo Horizonte (MG).

O presidente da Associação mineira, Roberto Catt, esteve recentemente no Cariri, onde vem incentivando o movimento como forma de inserir socialmente os portadores de nanismo. Ele vem repassando informações de conquistas de espaços e benefícios, a exemplo do reconhecimento, pelo governo federal, da anomalia como deficiência física. Gnomo ressalta que isso dá o direito ao transporte coletivo gratuito e é uma conquista que os portadores unidos poderão conhecer e buscar novas alternativas de melhoria no cotidiano.

Um dos benefícios da atuação dos “Pequenos Guerreiros”, na região, é integrar a rede em todo o mundo. Ciço Gnomo afirma que esse movimento foi iniciado nos Estados Unidos na década de 60 e chegou ao Brasil por São Paulo. Sua aproximação com a entidade em Minas Gerais deu mais rendimentos, pelo apoio que vem sendo dado. Com isso, Juazeiro do Norte passa a ser a primeira cidade do Nordeste a contar com uma associação específica.

Poderes legais

“Queremos diminuir as diferenças e sensibilizar as autoridades e a sociedade de forma geral. Viabilizar melhorias, mediante os poderes legais. Temos de estar engajados e mobilizados”, ressalta Ciço Gnomo. Para isso, esta sendo finalizado o estatuto da entidade que contará com seis membros à frente da diretoria.

Um dos grandes problemas enfrentado e o mais forte é o preconceito. Gnomo é músico e freqüentou em São Paulo o primeiro ano da faculdade de Direito. Teve que desistir por conta da profissão de músico e as dificuldades financeiras que se apresentavam. Não tem boas lembranças de sua infância na escola. Era uma criança introspectiva, em virtude da pressão do preconceito. “É preciso muita força interior para enfrentar tudo isso”, diz. Daí, o nome de “Pequenos Guerreiros”.

Dificuldades extremas

A associação surge como uma oportunidade para oferecer espaço de luta coletiva e conscientização em grupo. A meta é disponibilizar o conhecimento dos direitos, para que sejam reconhecidos de forma prática. Tanto a parte física como psicológica das pessoas portadoras da Acondroplasia são bastante afetadas, conforme o Gnomo, mas é preciso todo um trabalho não só em grupo, mas de fortalecimento individual.

Ele reconhece que muitos enfrentam dificuldades extremas. “Se criou a idéia de que anão sugere circo e que só podemos trabalhar como palhaços, para as pessoas rirem. Isso tem a ver com a baixa auto-estima”, completa.

SAIBA MAIS

Recém-nascidos

A Acondroplasia é a forma mais comum de nanismo rizomélico, ocorrendo 1 em cada 15.000 recém-nascidos. Pode representar um problema diagnóstico no berçário, já que alguns pacientes nascem com comprimento dentro da faixa do normal.

Características

É um distúrbio hereditário do crescimento do osso e faz parte de um grupo de distúrbios chamado de Condodistrofias. Provoca um tipo de nanismo caracterizado por cabeça de tamanho normal a grande, braços e pernas curtos (especialmente a parte superior do braço e a coxa) e tronco de tamanho normal.

Mais informações:

Associação dos Pequenos Guerreiros do Brasil
Rua Ratisbona, 2110, Juazeiro do Norte
(88) 9202.0501 / 3571.0782
Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará