Agente de turismo destrói própria banca de trabalho após fiscalização em Jericoacoara

Segundo a Adejeri, o homem ocupava o local de forma irregular

Um agente de turismo do município de Jericoacoara, no município de Jijoca, derrubou a própria banca de trabalho após fiscalização de agentes da Prefeitura. O caso aconteceu na última segunda-feira (2), após pedido da Autarquia de Desenvolvimento do Turismo, Mobilidade e Qualidade de Vida (Adejeri), para que o comerciante saísse do local.

Conhecido como Nilton, o comerciante disse que anteriormente havia recebido um prazo, até o dia 14 de março, para a regularização do alvará. “Aqui em Jericoacoara não podemos mais trabalhar nas ruas porque a Prefeitura de Jijoca mandou tirar todos os pais de família das ruas. Não podemos mais vender passeios. Vem a fiscalização e quer tirar os pais de família”, destaca.

Prefeitura

Segundo Francisco Diógenes, superintendente da Adejeri, não há um prazo estabelecido para a regularização dos ambulantes. A solicitação pode ser feita em qualquer momento na Autarquia, explica.

“O que nós não vamos permitir é que esteja no meio da rua, abordando o turista de forma insistente, numa banquinha no meio da rua sem estrutura enquanto tem outros pagando aluguel e uma série de taxas e que não pode competir”, afirma o superintendente.

Ainda de acordo com o superintendente, foi realizada a notificação dos autônomos da região antes do carnaval e que, só então, foram feitas as retiradas daqueles identificados como irregulares. Ele acrescenta que as operações da Autarquia devem alcançar outros setores. 

Fiscalização

Para Rodrigo Tafarel, diretor da Associação dos Condutores de Turismo de Jijoca de Jericoacoara, a fiscalização é feita de forma seletiva. “A Prefeitura daqui não mexe nos empresários e o principal problema de Jericoacoara é o avançamento de ruas. O empresário eleva o meio fio, faz o restaurante no meio da rua e a fiscalização não faz nada, mas um pai de família da cooperativa de bugue eles tiram”, reflete.

Adejeri

A criação da Adejeri foi por meio da Lei 139/2019, de 1º de agosto, sendo implementada no dia 1º de outubro, como explica Francisco Diógenes. “Sua atividade básica é exatamente executar a administração municipal dentro da vila de Jericoacoara. Promover um modal de coleta de transporte de resíduos, ou seja a questão do lixo, a limpeza em todas as vias de Jericoacoara, engenharia, promoção da mobilidade urbana, sinalização, organização do fluxo de veículos e de pessoas”, lista.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará