Turismo do Cariri valorizado

O mais novo roteiro turístico do estado, a Rota do Cariri, deve ser lançada no mercado internacional pela Secretaria do Turismo do Ceará no próximo ano.

pássaro-Soldadinho-do-Araripe-em-Arajara-Barbalha-rota-turística-do-cariri
Soldadinho do Araripe, espécie endêmica da região. Jefferson Bob/ Divulgação

O Cariri, no Sul do Estado, é uma região marcada pela rica herança cultural, herdeira das tradições de povos indígenas que ali habitaram, sobretudo os índios Kariris. “Com a miscigenação de vários povos (indígenas, europeus e africanos) e o isolamento relativo do Cariri em relação a grandes cidades brasileiras, criou-se uma identidade cultural distinta, com danças e canções folclóricas típicas e expressões religiosas e artísticas peculiares. O Cariri se tornou conhecido como um 'caldeirão cultural' que mantém vivas as tradições de seus ancestrais”, descreve a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Além disso, a região conserva um dos maiores depósitos de fósseis do Cretáceo Inferior (entre 90 e 150 milhões de anos atrás) no Brasil e no mundo. Por esse motivo, a Unesco escolheu Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri para abrigar o Geoparque Araripe, evidenciando a importância da região para a história da humanidade. O Cariri ainda abriga o município de Assaré, onde nasceu e viveu o poeta Patativa do Assaré.

Cultura e ecoturismo
E é neste “caldeirão” que você também encontra atrativos diversos com opções de turismo religioso (ligado sobretudo à figura do Padre Cícero), geoturismo, vivências de treaking, trilhas, visitas a balneários, museus, prédios antigos, observação de pássaros – como o Soldadinho do Araripe, espécie endêmica da região –, além de experiências com artistas, artesãos e mestres da cultura local, a exemplo de Espedito Seleiro e dos Irmãos Aniceto.

Com toda essa riqueza histórica e cultural, a região também é a segunda com mais oferta de serviços turísticos do Estado, atrás apenas de Fortaleza, pontua Édio Callou, Analista e Gestor do Projeto de Turismo do Cariri no Sebrae Ceará.

E é buscando aproveitar todo este potencial, que o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), juntamente com o Sebrae-CE e a Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), estão trabalhando na estruturação da Rota Turística do Cariri. A expectativa da Setur é que o novo roteiro seja lançado ainda este ano e que já no próximo ano possa ser apresentado e comercializado em eventos de turismo internacionais.

Novos atrativos
Além dos atrativos já conhecidos, Édio Callou lembra que nos últimos anos o Cariri vem ganhando novos produtos turísticos, como o teleférico do Caldas, ainda em fase de testes, que deve transportar 600 pessoas por hora na subida da Chapada do Araripe. “Ele  deve ser um grande atrativo para a região e tem previsão de inauguração para o início de 2020”, frisa o gestor.

Outra novidade nesse aspecto, aponta Édio Callou, é um trabalho do Serviço Social do Comércio (Sesc) em parceria com a Fundação Casa Grande (Nova Olinda) para criar um circuito de museus orgânicos. “São pequenos museus em salas nas próprias casas dos mestres da cultura. Museus distribuídos em torno da Chapada do Araripe, compondo uma rede de museus orgânicos”, explica o profissional do Sebrae.

Conheça mais sobre os atrativos turísticos do Cariri no Caderno Especial Rotas do Ceará, que será publicado no dia 12 de dezembro, pelo Diário do Nordeste.

O Rotas do Ceará é um projeto comercial do Diário do Nordeste com apoio do Governo do Estado do Ceará e parceria do Sebrae.

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO ESPECIAL
logo rotas do ceara 2019