Sol que não falta

Especialistas destacam o potencial de Fortaleza para produção de energia solar.

Energia solar
banco de imagens

A luz de Fortaleza, para alguns, pode representar fonte de energia para a saúde. Para outros, fonte de energia elétrica. O Sol que aquece, bronzeia e revigora é a fonte renovável mais abundante e disponível do planeta. E o Ceará tem de sobra, o que coloca o Estado e a cidade de Fortaleza no ranking dos Estados e municípios com maior potência instalada.

“Existe um imenso potencial para a geração de energia solar em toda a Região Nordeste, principalmente no Estado do Ceará, onde temos uma alta irradiação solar, que permite gerar muita energia com economias muito significativas”, destaca o engenheiro Jens Raffelsieper, Sócio-Gerente da Ener Brasil, uma das primeiras empresas no ramo de energia solar do Estado. “Em outras palavras, é o lugar perfeito para gerar a sua própria energia, economizar muito dinheiro e ser sustentável, tanto em residências, como no comércio e na indústria”, destaca o engenheiro.

Em Fortaleza, existem 578 unidades consumidoras de energia solar, produzida por micro e minigeração, distribuída em residências, comércios, indústrias e unidades do poder público, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). No Ceará, são 1.582 unidades consumidoras, sendo o Estado o que mais produz no Nordeste e o 8° no ranking nacional. 

Mercado imobiliário

Angela Saggin
Angela Saggin, da C. Rolim Engenharia: uso da energia solar em empreendimentos residenciais é uma tendência para o mercado imobiliário. Divulgação

Além de ser uma fonte de energia limpa, sustentável e abundante, a energia solar é um mercado promissor para investidores. Como observa Cassio Utsch, Diretor da Brasil Energias, há maior abertura no setor da construção civil. “Alguns construtores ainda acham que o investimento não se reveste de melhoria na velocidade de venda das unidades habitacionais, mas isso está mudando rapidamente. Muitos deles já nos procuram para informações e projetos, o que é muito interessante, tanto para o mercado, como para o potencial comprador, que já vem criando opinião sobre a questão da sustentabilidade”, argumenta.

Para Angela Saggin, Coordenadora Lean & Green da C. Rolim Engenharia, o uso da energia solar em empreendimentos residenciais é uma tendência para o mercado imobiliário. “Nos últimos anos, temos observado avanços na tecnologia utilizada na fabricação das placas fotovoltaicas, melhorando a eficiência na geração de energia e reduzindo o tempo de retorno do investimento, o que tem tornado o uso dessas soluções mais acessíveis e mais atrativas”, analisa.

De acordo com a Coordenadora, a construtora lançou o primeiro empreendimento com geração de energia solar em 2014. “As placas foram instaladas na coberta do edifício e suprem uma parcela da energia das áreas comuns do empreendimento. Como essa experiência foi positiva, decidimos que, a partir de 2018, os nossos empreendimentos seriam entregues com placas solares para suprir uma parte da energia necessária para as áreas comuns”, afirma.

Fotaleza em destaque

Uma terra com índice solar tão elevado, com alto potencial de geração de energia, somado ao quadro de consumidores, atrai investidores e coloca a cidade em destaque. Eventos como o Intersolar Brasil Nordeste, que reuniu especialistas do Brasil e do mundo em Fortaleza, entre 10 e 11 de abril, confirmam isso. “Um evento desta magnitude coloca de forma clara que a nossa região tem potencial, tanto de insolação, como de consumo, e traz em sua esteira um número cada vez maior de possíveis investidores nesse mercado pujante e em franco desenvolvimento”, observa Cassio Utsch.