Novo olhar

Melhorias na qualidade da iluminação pública em Fortaleza ampliam possibilidades de convivência.

iluminap

Da janela do avião, se avista a cidade ao longe. Noite alta, o avião se prepara para pousar na pista do aeroporto. É possível perceber que a maior parte das ruas  e avenidas tem uma luz amarelada, meio esmaecida. Uma lembrança dos antigos lampiões a gás, que por décadas foram usados nas localidades mais distantes dos grandes centros. Era essa a visão que se tinha de Fortaleza, até alguns anos. Todavia, quem fizer o mesmo sobrevoo noturno pela capital cearense, atualmente, vai perceber uma realidade bem diferente, com o predomínio da luz branca nas vias públicas. Mas a mudança é apenas na coloração?

"Até dois anos atrás, a iluminação aqui no bairro era amarelada, mais fraca. Isso deixava a visão menos nítida à noite. Agora que os postes têm luz branca ficou  mais claro, está trazendo uma sensação de mais segurança", conta o eletricista Vicente Góis, morador do Quintino Cunha.

Para alguns, a instalação das lâmpadas brancas não melhorou apenas o aspecto da segurança. "Aqui perto de casa a gente quase não via movimento na rua depois de 18 horas. Mesmo sendo perto de um shopping center, pouca gente andava a pé, porque era muito escuro, os terrenos baldios davam a sensação de insegurança. Desde que a iluminação mudou, a rua está mais movimentada, vejo muitas pessoas andando até mais tarde, indo fazer compras. Até abriram algumas empresas aqui por perto e imóveis foram revitalizados. Deu mais vida para o bairro", conta a arquiteta Amanda dos Santos Ferreira, moradora de Messejana.

Números
A impressão, da janela do avião, de que Fortaleza está mais clara à noite, não é falsa. De acordo com números da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), hoje a capital tem 175.728 pontos com luz branca (vapor metálico) ou de led, o que representa cerca de 90% da iluminação da cidade, totalizando 196.689 pontos de luz. "O objetivo é chegarmos a 100% da cidade com lâmpadas brancas até o final desta gestão", projeta Alfredo Serejo, Coordenador Especial de Iluminação Pública da Prefeitura de Fortaleza.

O gestor conta que o trabalho de melhoria na iluminaçao pública começou em 2013. "Optamos por utilizar luminárias convencionais, mas com vapor de metal,  que proporciona uma luz branca, em substituição às lâmpadas amareladas, de vapor de sódio. Esse equipamento traz melhor definição de cores, pessoas e objetos no meio da rua. Na época, a lâmpada de led era muito cara, mas com o tempo foi caindo de preço e passamos a utilizá-la. Muitas ruas de Fortaleza ainda utilizam luz de vapor metálico, mas o importante é a coloração branca", analisa.

Fazendo uma comparação, Fortaleza tinha apenas 54.803 pontos de luz branca em 2014. Os dados atuais representam um crescimento de cerca de 220%. "Agora a gente percebe, de longe, quem está vindo. Antes, as lâmpadas não clareavam bem. Isso melhorou para todo mundo: quem anda a pé, dirige automóveis, faz caminhadas ou anda de moto e bicicleta", comenta Manoel Carlos Siqueira de Arruda, motorista de aplicativos. "Como eu rodo por muitos lugares de Fortaleza, percebo que em diversos bairros a iluminação está mais potente. Isso tem melhorado bastante de uns quatro anos para cá", relata o morador do bairro Henrique Jorge.

Desafios
O vendedor autônomo Pedro Walfrido, de 32 anos (foto na parte de cima do texto), mora na Vila União desde 2007. Ele percebe claramente a melhoria na infraestrutura de iluminação do bairro. "Eu não gostava muito daqui, achava estranho quando chegava a noite. Hoje, a sensação de segurança é maior, a gente pode passear à noite porque está mais claro. É difícil ficar uma lâmpada queimada por aqui, pois logo estão tomando providências", conta Walfrido, que gosta de passear com a esposa Daniele e os filhos Pedro e Daniel na Areninha do bairro.

Alfredo Serejo explica que, apesar dos bons resultados, os desafios ainda são grandes para cobrir toda a cidade com a iluminação branca - afinal, são 119 bairros para serem atendidos. "Trabalhamos tendo uma visão geral, dividindo os bairros em quadriláteros. Dessa forma, não nos concentramos em determinada área, fazemos a substituição das lâmpadas por etapas, trabalhando a cidade como um todo", explica. "Contamos, também, com a colaboração da população para, caso algum ponto de iluminação precise de manutenção, acione o telefone 156. Quanto antes a solicitação for registrada, mais cedo poderemos fazer o atendimento", observa Alfredo Serejo.


Saiba mais

175.728
pontos com luz branca possui o parque de iluminação de Fortaleza

44.789
solicitações da população para troca de lâmpadas foram atendidas pela Prefeitura em 2018

Fonte: Coordenadoria Especial de Iluminação Pública da Prefeitura de Fortaleza