Regiões de Saúde melhoram o atendimento e o aproveitamento dos recursos

Rede hospitalar e de unidades de saúde do Ceará está organizada em cinco partes, com sedes e subdivisões, abrangendo os 184 municípios do Estado.

cariri
Legenda: Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, é uma das referências na rede de saúde do Estado.
Foto: André Costa

Se uma pessoa tiver um problema renal em Juazeiro do Norte e quiser se consultar em Fortaleza, terá que percorrer cerca de 500 km. Trata-se de um longo trajeto para quem está em busca de saúde. Da mesma forma, se um paciente estiver com uma enfermidade em Crateús e pretender se tratar na capital do Estado, terá que vencer mais de 350 km de estrada. Além do considerável deslocamento, que pode prolongar a resolução do caso, há uma concorrência maior pelos recursos humanos e de infraestrutura, já que em Fortaleza muitas outras pessoas também estão em busca de exames, tratamentos e cirurgias.

Para evitar casos como esses e aproveitar melhor os recursos já existentes no Ceará, facilitando o atendimento à população, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) decidiu regionalizar a rede de atendimento no Estado, com a criação de cinco Regiões de Saúde: Fortaleza, Norte, Sertão Central, Litoral Leste/Jaguaribe e Cariri. Essas regiões têm entre 20 e 55 municípios, e cada uma se divide em 5 áreas descentralizadas, que congregam de 5 a 10 cidades, de forma que os serviços de saúde ali existentes possam ser administrados para resolver 90% dos problemas de saúde daquela região.

mapa

“O Ceará adotou pela primeira vez essa organização da saúde em Regiões. Essa ação está de acordo com a descentralização que começou anos atrás, com a construção do Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte; do Hospital Regional do Sertão Central, em Quixeramobim; do Hospital Regional Norte, em Sobral; e, mais recentemente, do Hospital Regional do Vale do Jaguaribe, em Limoeiro do Norte, em andamento. O objetivo é que existam 5 polos eficientes de saúde no Estado”, informa a Sesa.

Legislação

Para oficializar essa organização e esse planejamento regional, foram necessárias algumas mudanças na legislação, aprovada em setembro do ano passado pela Assembleia Legislativa. O projeto de lei também tratou da integração, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), das ações e dos serviços públicos de saúde do Estado e dos 184 municípios cearenses.

Na prática, cada Região de Saúde é gerida por um superintendente, escolhido por meio de seleção pública. Esse gestor cuida dos programas de saúde daquela Região, avalia os contratos e convênios do Estado nos consórcios com os municípios da Região, além de fazer a regulação dos leitos, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a auditoria da qualidade dos serviços prestados à população.

Regiões

A Região de Saúde de Fortaleza tem como sede a capital do Estado, com mais cinco subdivisões: Caucaia, Maracanaú, Baturité, Itapioca e Cascavel. Na Região Sertão Central, além da sede, em Quixadá, há duas subdivisões: Canindé e Tauá.

A Região de Saúde Norte é bastante extensa, contemplando desde o extremo Norte do Estado – com cidades como Camocim e Jijoca de Jericoacoacara – até o Sul da divisa com o Piauí. Por isso, essa Região possui, além da Sede, em Sobral, outras quatro subdivisões: Acaraú, Tianguá, Crateús e Camocim.

Limoeiro do Norte é a sede da Região de Saúde do Litoral Leste/Jaguaribe, que possui as subdivisões em Aracati e Russas. Por fim, a Região de Saúde do Cariri, com sede em Juazeiro do Norte, tem também as subdivisões Icó, Iguatu, Crato e Brejo Santo.

“No processo de tratamento, não adianta ter uma Unidade de Pronto Atendimento e o paciente ficar dois dias na espera e só depois chegar a um hospital. É preciso ter as portas abertas para os doentes mais complexos, e para isso é necessário ter habilidades complexas bem distribuídas. Dessa forma, além dos hospitais de grande porte, existem hospitais de um porte menor, mas igualmente eficientes, que são campos de treinamento dos Hospitais Regionais. Dessa forma, é possível expandir a rede de atendimento para todas as regiões do Estado”, descreve a Sesa.

Integra Saúde Ceará

Para informar sobre estas e outras questões do setor de saúde pública, assim como novidades, inovações, investimentos e muito mais, acesse o Integra Saúde Ceará, nova página especial do Diário do Nordeste. O objetivo é incentivar a população para cuidar de sua saúde e mantê-la bem informada, sabendo de que forma pode se beneficiar ao máximo dos serviços de saúde no nosso Estado.

O projeto especial Integra Saúde Ceará é uma realização do Sistema Verdes Mares, com apoio do Governo do Estado do Ceará. Acompanhe as mídias do SVM para ficar a par das ações e saber como cuidar bem da sua saúde e da sua família. 

Confira a página especial
https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/projetos/integra-saude-ceara

Apoio