Ceará inova com implantação dos Distritos de Inovação em Saúde

O Viva@Porangabussu, primeiro Distrito de Inovação em Saúde a ser implantado, tem potencial para desenvolver o maior big data de saúde do Brasil, informa a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa).

médicos
Foto: Divulgação

Em uma área de 183,8 hectares, o Viva@Porangabussu, em Fortaleza, é o primeiro Distrito de Inovação em Saúde da América Latina, segundo informações dos consultores da La Salle Technova Barcelona.

Ciências da vida e tecnologias médicas serão os principais focos do cluster da saúde a se desenvolver no Viva@Porangabussu, onde a geração de conhecimento e inovação em tecnologias médicas se desenvolvem com o apoio de inteligência artificial, data analitics, estudos de efetividades clínicas e estudos epidemiológicos, novas técnicas de monitoramento da saúde pública, técnicas avançadas com uso de automação para gestão e segurança hospitalar. "Com isso, vamos ter provavelmente o maior big data de saúde do Brasil", declara a Sesa. A inovação se fará também por meio do aperfeiçoamento de programas de empoderamento da população para o autocuidado, desenvolvimento de programas de educação popular em saúde, desenvolvimento de novos medicamentos e práticas médicas avançadas.

Dentro desse microcosmo do Distrito de Inovação em Saúde do Porangabussu, a Sesa poderá testar, de forma ágil, abordagens integrativas e campanhas dirigidas com o auxílio de informações detalhadas oriundas do projeto Big Data do Ceará. E, se necessário, com confirmação por pesquisas in loco por meio da atuação de pesquisadores e auditores. Vale complementar que irão se somar às informações e à inteligência gerada no distritos de saúde e no Centro de Inteligência da Escola de Saúde Pública todas as informações oriundas do Registro Eletrônico de Saúde e dos Prontuários Eletrônicos devidamente integrados – ação estratégica em andamento, sob coordenação da Sesa, com apoio da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice) e da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap).

Estrutura

O Viva@Porangabussu abrange o bairro de Rodolfo Teófilo, e parte dos bairros Damas, Amadeu Furtado, Jardim América e Benfica na capital cearense. “Na região, existe grande concentração de equipamentos na área da saúde, como hospitais de referência para o desenvolvimento de novas tecnologias e universidades para a geração de talentos, desenvolvimento de estudos e pesquisas.  A geração, a atração e a retenção de talentos consistem em um dos pilares da nova sociedade do conhecimento”, frisa Carlos Olsen, Consultor Especialista em Brasil, da La Salle Technova Barcelona.

Principais equipamentos de saúde já instalados na poligonal do Distrito:

• Faculdades de Medicina, Odontologia, Farmácia, Enfermagem e Fisioterapia da UFC; 

• Hospital Maternidade Escola Assis Chateaubriand (UFC); 

• Hospital Universitário Walter Cantídio (UFC); 

• Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), do Governo do Estado do Ceará/Sesa; 

• Hospital São José de Doenças Infecciosas, do Governo do Estado do Ceará/Sesa; 

• Hospital Haroldo Juaçaba / Instituto do Câncer do Ceará (filantrópico); 

• Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos (NPDM), da UFC.

Além destes equipamentos, o Instituto de Ciências Médicas (ICM), entidade filantrópica sem fins lucrativos, em breve doará ao Governo do Estado todos os investimentos que a entidade realizou no imóvel onde já se encontra concluída a estrutura portante de um grande hospital, junto à lagoa de Porangabussu. Com essa doação, o governo estudual vai concluir as obras e as instalações de um novo hospital de referência de alta complexidade, cuja gestão acadêmica deverá ficar a cargo da Medicina da UFC, relata o Instituto de Planejamento de Fortaleza. 

Moradia, trabalho e lazer integrados

Conforme o Iplanfor, os distritos são áreas geograficamente compactas dentro de cidades que contemplam o uso integrado de moradia, trabalho e lazer.

Nos Distritos de Inovação, empresas de grande porte interagem e se conectam com startups. Já os profissionais moram perto do trabalho, não precisando se deslocar muito para encontrar lazer, serviços e facilidades do dia a dia, o que garante uma melhor qualidade de vida. A requalificação do espaço urbano é seguida do desenvolvimento social e econômico da região, por meio de atração de empresas, melhoria da qualidade de vida renda para os atuais e novos moradores, por meio do desenvolvimento de talentos e startups, declara o Iplanfor.

Os distritos de inovação em outros lugares do mundo, sobretudo na Europa e nos Estados Unidos, mostram que o desenvolvimento desses equipamentos está ligado tanto à vocação empreendedora da região escolhida para implantá-los quanto aos investimentos feitos na reorganização urbana, permitindo o desenvolvimento socioeconômico, ambiental e cultural na região.

“Importante ressaltar a necessidade de uma compreensão mais ampla do conceito de ecossistemas de inovação, com envolvimento de diversos agentes públicos, privados e instituições plenamente coordenados no desenvolvimento de uma visão conjunta e única de futuro. A governança é fundamental para a construção de uma visão conjunta de futuro, o planejamento estratégico e a execução das atividades, assim como a continuidade no desenvolvimento das atividades plurianuais”, argumenta Carlos Olsen, Consultor Especialista em Brasil, da La Salle Technova Barcelona.

Hubs da saúde

Inicialmente estão sendo trabalhados, no âmbito do projeto de inovação em saúde “Viva@Ceará”, três Distritos de Inovação em Saúde no Ceará: Viva@Porangabussu - em torno da lagoa de Porangabussu, Viva@Eusébio,  junto à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) instalada no Eusébio e o Viva@Quixeramobim, em torno do Hospital Regional do Sertão Central. Eles abrigarão segmentos complementares do cluster da saúde. O de Porangabussu terá mais foco na cadeia de serviços, ciências da vida e tecnologias médicas, desenvolvimento de startups, pesquisa e ensino.

O Distrito do Eusébio terá foco em ensino, pesquisa, centros de desenvolvimento tecnológicos e de inovação, indústrias de base tecnológica com alta demanda de qualificação, indústrias de equipamentos, medicamentos e vacinas. Esses produtos poderão utilizar a logística de transporte aeroviário, portuário e rodoviário. Neste distrito, já se encontra instalado o complexo da Fiocruz.

O Distrito de Quixeramobim, a ser projetado no entorno do Hospital Regional do Sertão Central já instalado, contará com o apoio das instituições de Ensino Superior de Quixadá, além de centro universitário que deverá sediar, com cursos complementares aos de Quixadá. Neste Distrito, as indústrias de insumos médicos hospitalares serão o foco, cujos produtos e insumos possam utilizar exclusivamente de logística de transporte rodoviário, e futuramente, também, transporte ferroviário.

Os Distritos de Inovação em Saúde, por suas caraterísticas, são também conhecidos como hubs da saúde.

Suporte internacional

Em 2019, a Sesa contratou consultoria técnica espanhola para orientar o processo de implementação dos Distritos de Inovação em Saúde, com base no metamodelo desenvolvido pela consultoria La Salle Technova Barcelona. O objetivo é fortalecer, dinamizar e integrar os Distritos de Inovação em Saúde, com atuação em ciência da vida e tecnologia médicas.

O presidente da La Salle Technova Barcelona, o Doutor em ecossistemas de inovação Josep Miguel Piqué, é um dos maiores experts em inovação do mundo. Ele também é Presidente da Rede de Parques Científicos e Tecnológicos da Catalunha (XPCAT), ex‐Presidente e Membro do Conselho da Associação Internacional de Parques Científicos e Áreas de Inovação (IASP). Dentre outras funções que já desempenhou, Josep Piqué foi CEO do Distrito de Inovação em Saúde 22@Barcelona, que concentra cinco clusters (biomedicina, tecnologia da informação ecomunicação, energia, design e mídia digital).

Para Carlos Olsen, a transformação de Barcelona nas últimas décadas, com políticas públicas e projetos privados coordenados, integrados e unificados em uma visão de futuro, é um case de referência mundial. “Barcelona alcançou o grande desafio de unificar a cultura empreendedora, a geração de talento, a tecnologia, a inovação, a renda e a qualidade de vida, criando uma dinâmica sustentável que atrai cada vez mais talentos e investimentos locais e internacionais”, detalha o Consultor Especialista..

Ele descreve que a linha central da atividade de Josep Piqué é a promoção da economia e da sociedade do conhecimento, com o objetivo de transformar cidades do conhecimento em cidades inteligentes. No caso do Ceará, o projeto de desenvolvimento dos distritos de inovação em saúde de Fortaleza e Eusébio possui um cronograma de 12 meses de atividades, por meio de metodologias desenvolvidas por Piqué, incluindo o “Knowledge Cities on Smart Cities: transferring the 22@Barcelona model”, apresentado e publicado no Congresso Internacional da IASP, ocorrido em Recife, e o “Roadmap for developing areas of innovation”, apresentado e publicado no Congresso Internacional da IASP, ocorrido em Beijing.

Segundo Carlos Olsen, já foram desenvolvidos o mapeamento dos agentes e funções vinculados ao Distrito de Inovação de Fortaleza e Eusébio, a proposta do Pacto pela Inovação e a definição da Visão. “Atualmente está sendo organizado um workshop virtual com todas as entidades da Tríplice Hélice (governo, universidades, empresas, sociedade), o qual deverá ocorrer em três módulos nos dias 3, 9 e 23 de setembro para definição dos desafios e dos projetos prioritários. O trabalho será desenvolvido com foco em vários aspectos essenciais para a consolidação de um ecossistema de inovação: capital humano (talentos), cultura empreendedora, ambiente de inovação e tecnologia, clusters, acesso ao capital, infraestrutura de centros de inovação e coworking, prototipagem, acesso a mercados consumidores, facilidade na abertura de empresas, ambiente desburocratizado e internacionalização”, pontua o consultor.

Integra Saúde Ceará

Para informar sobre estas e outras questões do setor de saúde pública, assim como novidades, inovações, investimentos e muito mais, acesse o Integra Saúde Ceará, nova página especial do Diário do Nordeste. O objetivo é incentivar a população para cuidar de sua saúde e mantê-la bem informada, sabendo de que forma pode se beneficiar ao máximo dos serviços de saúde no nosso Estado.

O projeto especial Integra Saúde Ceará é uma realização do Sistema Verdes Mares, com apoio do Governo do Estado do Ceará. Acompanhe as mídias do SVM para ficar a par das ações e saber como cuidar bem da sua saúde e da sua família.

Confira a página especial

https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/projetos/integra-saude-ceara

Apoio

logo governo