Desafios em sala de aula

A alta conectividade das gerações mais novas desafia escola e professores a inovarem em didática e ferramentas de ensino.

tecnologia em sala de aula

Em um contexto tecnológico tão cheio de estímulos e distrações, segurar a atenção de crianças e adolescentes em uma sala de aula é uma tarefa que pode ser árdua para muitos professores. A alta conectividade das gerações mais novas desafia escola e professores a inovarem em didática e ferramentas de ensino.

Francisco Nazareno
Francisco Nazareno: engajar é o segredo do sucesso.

“Esta geração de crianças e jovens nasce conectada a eletrônicos, desenvolvendo dificuldade na atenção por receber muitos estímulos e informações com muita rapidez”, observa Francisco Nazareno de Oliveira, Diretor Geral do Colégio Master. Com a atenção dividida, o que pode atrair os estudantes ao foco é o desafio que cada professor enfrenta diariamente.

Para Francisco Nazareno de Oliveira, atribuir significado ao conteúdo interessa mais aos alunos do que a informação por si só. “Eles precisam enxergar um propósito, saber para que serve o que estão aprendendo. E nem sempre o que se aprende tem um propósito imediato”, reflete. O engajamento dos estudantes é o “segredo do sucesso”, acredita. Dessa forma, quando a sala de aula se torna um local de novas experiências, com o uso de novas tecnologias, as chances de engajamento dos alunos aumentam. “Os alunos de hoje aprendem por meio das novas tecnologias, por exemplo, YouTube e sala de aula invertida. Se quisermos ter uma experiência exitosa, devemos utilizar as novas tecnologias como ferramentas”, salienta Francisco Nazareno de Oliveira.

Conectada com os alunos

Magali Moura
Magali Moura: celular é ferramenta de aprendizado. Elci Campos

A professora de Redação Magali Moura entende bem a linguagem desta geração hiperconectada aos aplicativos e redes sociais e usa isso a seu favor no ensino de técnicas de escrita. “Como sou professora de Redação, uso a leitura, os aplicativos, as plataformas de vídeos, os downloads da internet. Sem dúvida, é o meio mais rápido para buscar informação, sendo assim, uso o celular em sala de aula e fora dela como algo fundamental à boa produção da escrita”, afirma.

Com 15 anos de profissão, a professora observa que existe a necessidade de a escola apostar em estratégias de ensino que se conectem com o cotidiano dos alunos. “Há conteúdos e questões em demasia nas diversas plataformas digitais. O maior desafio é o engajamento dos alunos e a preparação dos professores oriundos de outra geração”, reflete. “Quanto à escola, sua missão deve ser a seguinte: oferecer aprendizado significativo, libertar-se das amarras do sistema e inovar, permitindo que todos os espaços físicos e virtuais possíveis do ambiente escolar estejam à disposição da educação”, defende.