Volkswagen bate recorde

Mais de 4 milhões de carros exportados.

volkswagen

“Acabamos de chegar à marca de 4 milhões de veículos Volkswagen exportados a partir do Brasil desde 1970”, comemorou Pablo Di Si em sua conta no LinkedIn na segunda-feira, 16. O presidente da fabricante na América Latina acrescentou ainda que a lista de 147 países já alcançados pelos carros brasileiros da companhia deverá crescer no ano que vem.

Atualmente a Volkswagen do Brasil garante cerca de  25% das exportações de automóveis e comerciais leves do País, atende 18 mercados da América do Sul, Central e Caribe, com destaque para Argentina (maior mercado externo), além de Colômbia, Chile, Peru e Uruguai. O hatch Gol continua a ser o modelo mais exportado, com mais de 30 mil unidades embarcadas de janeiro a novembro deste ano, seguido pelo sedan Virtus com 13,5 mil.

Mas o melhor desempenho é do T-Cross, que com menos de seis meses de vendas externas já teve 16 mil unidades enviadas para 10 países. “Assim como toda a indústria automotiva, vivemos um momento desafiador em relação a exportações. Nesse sentido adotamos estratégias para conquistar novos mercados a partir do Brasil e iniciamos, este ano, o envio do Virtus e T-Cross para o México e da Saveiro para o Peru. Nosso objetivo é ampliar ainda mais nossa presença em outros países em 2020, consolidando nosso perfil exportador”, enfatizou Di Si.

O executivo destacou aindaque a Volkswagen do Brasil, além dos carros, exporta também motores e projetos da engenharia local começam a ganhar atenção da matriz alemã. “Os motores produzidos em São Carlos(SP) já chegaram a mercados avançados como Alemanha e Estados Unidos. A mais recente vitória veio com o desenvolvimento do novo modelo (SUV cupê) Nivus, criado 100% por designers e engenheiros brasileiros que será produzido na unidade Anchieta (São Bernardo do Campo, SP) em 2020 e chegará às linhas de montagem de outra fábrica na Europa. Mais do que um carro com enorme perfil de exportação, é a primeira vez que exportamos um projeto criado aqui. Ou seja: além de veículos, estamos exportando também a inteligência.” Cinco décadas de exportações As exportações da Volkswagen têm quase o mesmo tempo da companhia no Brasil: começaram em fevereiro de 1970, quando 13 unidades dos modelos Kombi e Variant foram embarcadas para o México e países da América do Sul.

Em 1972, os volumes exportados já chegavam a 7.204 unidades, abrindo caminho para a empresa se tornar desde então líder em vendas externas de automóveis e comerciais leves fabricados no País. Historicamente, o Gol é o modelo mais exportado, superando a marca de 1,5 milhão de unidades já embarcadas, seguido por Voyage com 479 mil e pelo Fox, com 471 mil. Um dos maiores contratos de exportação já celebrados foi com o Iraque, para onde foram exportadas 170 mil unidades do Passat, entre 1983 e 1988. Em 2005 a companhia abriu novos mercados na África e Oriente Médio. Os veículos produzidos pela Volkswagen do Brasil já seguiram para Europa, África, Ásia e Américas.