Para evitar o superaquecimento

Cuidados com o sistema de arrefecimento garantem o melhor desempenho do motor do seu veículo.

motor
Foto Banco de Imagens

O sistema de arrefecimento  é um dos maisimportantes para o bom funcionamento do veículo. É ele que controla a temperatura dos motores, evitando  superaquecimento e garantindo o melhor desempenho do propulsor. Porém, é preciso tomar alguns cuidados para evitar dores de cabeça.

Vários problemas podem acontecer, como empenar o cabeçote e, nos casos mais extremos,  o motor pode até mesmofundir! Um grande prejuízo, que pode chegar a milhares de reais! Por isso, o ideal é que o seu sistema de arrefecimento (radiador, bomba d’água, ventoinha e válvula termostática, entre outros) esteja em dia.

Mantenha o líquido no reservatório no nível correto. No reservatório (o vaso de expansão), há uma marcação de nível mínimo e máximo. Ele é transparente  justamente para facilitar a checagem. A quantidade de líquido de arrefecimento deve ficar entre as duas marcas. Abaixo do mínimo, pode faltar. Acima do máximo também causa problemas.

Não é normal baixar o líquido frequentemente, principalmente nos carros com o sistema selado (a maioria que está nas ruas hoje). Se você estiver completando uma vez por semana, por exemplo, pode procurar por um vazamento.

Não se usa água pura no radiador. Hoje, é necessário uma mistura que varia de acordo  com o fabricante, mas, em geral formada por 50% de água pura (ou destilada ou desmineralizada) e 50% do aditivo etilenoglicol. Por isso, falamos “líquido de arrefecimento”. E qual a finalidade desse aditivo? São duas: limpar o sistema de refrigeração, evitando a oxidação e os depósitos de sujeiras e, também, elevar o ponto de ebulição da água com o propósito de dificultar que ela ferva, no caso de subir muito a temperatura. Lojas de autopeças já vendem essa mistura na proporção correta.

Nunca use água da torneira. Ela tem muitos sais minerais que, com o uso prolongado, formam depósitos no radiador e em todo o sistema, o que prejudica a circulação de água. Em algumas regiões do Brasil há também a chamada “água dura”. Só use a água de torneira em uma emergência, até chegar à oficina. Caso contrário, utilize a água pura com etilenoglicol ou a mistura já pronta.

Uma dúvida recorrente: um carro usado foi comprado e o dono anterior só utilizava água comum; nesse caso, pode-se usar a mistura água com etilenoglicol?

Deve ser usado o líquido de refrigeração indicado pelo fabricante. Nas primeiras vezes, fique atento, pois seu poder de limpeza pode remover sujeiras agarradas há mais tempo no circuito.

Muitas vezes, o problema do superaquecimento acontece quando a válvula termostática trava e impede a circulação da água. Muitos mecânicos desqualificados  sugerem a retirada dela, alegando que não fará falta, pois o Brasil é um país de clima quente e é melhor o motor trabalhar mais frio. 

Fuja disso! A válvula termostática faz com que o motor atinja a temperatura ideal de funcionamento (por volta de 90°C). Abaixo disso, o consumo e a emissão de poluentes são mais elevados. Em caso de problemas, ela deve ser substituída, não descartada.

O ideal é que o radiador e todo o sistema de arrefecimento sejam limpos a cada 2 anos. Todo o líquido usado deve ser drenado e substituído pela mistura de água/etilenoglicol.

A bomba d’água é acionada pela correia auxiliar (poly-v). Por isso, a manutenção, com a troca dessa peça dentro do prazo, é essencial para que todo o sistema de arrefecimento funcione corretamente. Caso ela arrebente, não insista em continuar rodando. O líquido de refrigeração não irá circular e o motor irá superaquecer.

A troca deve ser feita dentro do prazo recomendado pelo fabricante.