Manutenção dos freios pode prevenir acidentes

Cuidados com o sistema de freios deve seguir as normas vigentes e as orientações do fabricante.

freio1
Sempre que os freios apresentarem sinais de desgaste, o veículo deve ser levado para manutenção. Foto: Divulgação

Um dos principais motivos para a busca por manutenções automotivas, o sistema de freios preocupa qualquer motorista. E não é por menos: qualquer anormalidade nesse mecanismo pode ocasionar graves acidentes de trânsito. Normalmente, a verificação é realizada a cada 5.000 ou 10.000 km. Essa periodicidade depende do modelo do veículo e da exigência do sistema de freio, conforme o manual de instruções.

Durante o uso dos freios, é possível encontrar alguns sinais de desgaste, tais como: 
- Ruídos agudos;
- Vibrações ao frear;
- Pedal muito duro ou muito baixo;
- Carro desviando para um lado durante a frenagem.

Sempre que o veículo apresentar um desses sintomas, é extremamente importante levá-lo a um profissional de reparação automotiva para que possa ser feito o diagnóstico e o reparo do sistema. Na maioria dos casos, a substituição das pastilhas de freio é necessária.

freio2

Para a inspeção ser mais assertiva e o usuário poder acompanhar o processo com mais conhecimento, listamos o passo a passo do profissional durante o trabalho. Lembrando que toda manutenção deve seguir as normas vigentes e as orientações do fabricante. 

Passo a passo
1. Tirar as rodas do veículo

Antes de mais nada, o técnico de manutenção automotiva precisa retirar as rodas do veículo. Atenção: para as rodas de liga, a indicação é utilizar soquetes com proteção para evitar danos à roda.

2. Verificação do desgaste das pastilhas
O exame desse desgaste é o que vai determinar a necessidade ou não da substituição das pastilhas. Pastilhas com menos de 3 mm de espessura devem ser substituídas imediatamente.

3. Substituição das pastilhas
O processo de substituição das pastilhas é bem simples: o técnico de manutenção deverá desmontar o sistema de freio, recuar o êmbolo de freio e realizar a substituição das pastilhas. O êmbolo é a peça do sistema de freio responsável por pressionar a pastilha no disco. Ele deve ser recuado com ferramentas especiais para possibilitar o encaixe da pastilha nova.

4. Montagem do sistema
Após finalizar a substituição da pastilha e a verificação do sistema, o técnico deverá fazer a montagem do freio e das rodas. As rodas devem ser torqueadas com torquímetro para garantir o aperto adequado, conforme especificação e modelo de cada veículo e roda. Várias ferramentas são úteis para acelerar trabalhos como esses em oficinas, divididos por segmento de aplicação: escapamento, injeção, sistema de ignição, direção, suspensão, arrefecimento, polias de comando, pistão, freio, rodas, lubrificação, combustível, lanternagem, chapeação, painel e iluminação. 

Ferramentas adequadas para o passo a passo apresentado:

Kit de ferramentas para retornar êmbolos da pinça de freio
Produzida em aço especial temperado, o kit de ferramentas para retornar êmbolos da pinça de freio possui 22 peças. Seus diferentes perfis permitem utilizar a ferramentas em automóveis nacionais e importados. Os fusos possuem sistema imantado para fixar a ferramenta, além de possuir fosso com rosca esquerda e direita com manípulo e encaixe sextavado de 22 mm. Para armazenamento, organização e transporte, o kit acompanha maleta plástica soprada com nichos para encaixar as peças.

Ferramenta para retornar êmbolo da pinça de freio
Com abas produzidas em aço cromo molibdênio para garantir a resistência, essa ferramenta é utilizada para retornar êmbolo da pinça de freio dianteira. Fuso e manípulo são fabricados em aço especial com acabamento fosfatizado que protege contra oxidação. Possui sistema duplo de guia para aumentar a resistência da ferramenta, além de diminuir o esforço físico para retornar o êmbolo da pinça e não causar danos ao sistema hidráulico. 

Calibre de inspeção para pastilhas de freio
Produzida em chapas de aço especial, possui 8 níveis de inspeção graduados em milímetros e polegadas separados em três cores: verde (seguro), amarelo (atenção) e vermelho (perigoso). 

Saiba mais
Torquímetros de estalo

Todo controle é essencial, pois um aperto fora da especificação do fabricante poderá prejudicar a fixação de equipamentos ou até mesmo causar acidentes. Disponíveis em 9 modelos para apertos de 2 até 1.000 N.m., os produtos são submetidos a diversos testes de qualidade, entre eles o de calibração, para garantir maior controle e precisão no torque. O grande diferencial da linha está no certificado de calibração, emitido no laboratório de torque da própria fábrica e que acompanha o produto sem custos adicionais. Isso garante mais qualidade, agilidade e praticidade para as empresas que necessitam desse certificado para o cumprimento de exigências das normas e sistemas de qualidade como a ISO 9001. Com cabeça forjada em aço cromo vanádio e tambor em tubo de aço estampado, esse modelo emite sinal sonoro (estalo), quando o torque é atingido. Além disso, possui empunhadura ergonômica injetada em plástico e borracha, sistema de quick release (solta rápido) e escalas de trabalho marcadas em N.m e Lbf-pé.