Em visita ao Crato, Damares promete cursos, projetos e políticas públicas de proteção à mulher

Ministra participou de audiência para discutir a assistência às mulheres vítimas de violência no município. Recentemente, 34 foram resgatadas de cárcere privado numa clínica local

Damares comanda o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.
Legenda: Damares comanda o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.
Foto: Antonio Rodrigues

A ministra Damares Alves, titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, cumpriu agenda nesta quinta-feira (7) em Crato, no Interior do Ceará. A representante do Governo Federal foi à cidade participar de uma audiência sobre a assistência que será prestada às 34 mulheres resgatadas de cárcere privado numa clínica local

Segundo a delegada Kamila Brito, a ministra prometeu enviar para o Crato suportes como cursos, aperfeiçoamentos, projetos e políticas públicas de proteção à mulher. 

O promotor de Justiça Thiago Marques Ribeiro, que também participou da reunião, disse que uma das ideias discutidas com a ministra, para evitar que casos como esse se repitam, foi de criar um protocolo de fiscalização envolvendo as esferas executivas municipal, estadual e federal, o Ministério Público e a delegacia especializada no combate a crimes contra a mulher.  

Especificamente sobre a Casa de Acolhimento Feminino Água Viva, instituição particular que atende mulheres com transtornos mentais e tem alvará para funcionar, de onde foram resgatadas as vítimas, o promotor disse que o alvará que existe, na verdade, é para a área mais externa da Casa, que funciona como abrigo. “As situações mais periclitantes estavam numa espécie de área escondida”, afirmou. 

O prefeito do Crato, José Ailton Brasil, ressaltou ainda que foram apresentados à ministra detalhes do caso da clínica onde foram descobertos crimes, inclusive, sexuais. Ele ressaltou o foco em desenvolver um pacto de financiamento de políticas públicas.

“Não adianta só o Município se preocupar, o Estado se preocupar, precisa envolver recursos, e quem tem maior bolo de arrecadação é o Governo Federal", alegou o prefeito, se comprometendo a ter mais cuidado na liberação de alvarás. 

Envolvimento de Damares 

De acordo com a delegada Kamila Brito, o caso do Crato “chegou aos ouvidos dela, em Brasília” e, diante disso, ela teria dito que “tinha a obrigação de comparecer à cidade para ver onde errou, quais eram as ações necessárias, preventivas, para não mais acontecer”. 

A ministra não concedeu entrevista à imprensa.