Direção nacional do Psol intervém e decide manter pré-candidatura de Paulo Anacé ao Senado

Nome fazia parte da chapa majoritária do partido, que foi retirada para apoiar as candidaturas do PT a Governo do Estado, Senado e presidência

Escrito por Theyse Viana, theyse.viana@svm.com.br

PontoPoder
Paulo Anacé pré-candidato ao Senado pelo Psol
Legenda: Paulo Anacé integrava chapa majoritária do Psol como pré-candidato ao Senado
Foto: Reprodução/Facebook

A direção nacional da federação Psol/Rede acatou recurso enviado por membros do Psol no Ceará e decidiu manter a candidatura do indígena Paulo Anacé ao Senado Federal. O nome dele havia sido retirado da disputa junto à chapa majoritária que integrava com a pré-candidata ao Governo, Adelita Monteiro, e sua vice, Juliana, que renunciaram à pré-candidatura própria para apoiar a chapa encabeçada pelo PT.

Em nota divulgada na noite da quinta-feira (4), a Federação Psol/Rede já havia afirmado que renunciaria às candidaturas majoritárias “em nome da unidade”, e que lutaria para que a chapa à qual aderiu “abrace as pautas de maneira ostensiva”, confirmando apoio a Elmano de Freitas e Camilo Santana, candidatos ao Governo e ao Senado, respectivamente. A convenção que oficializará a posição dos partidos está prevista para hoje, às 18h.

Na tarde desta sexta-feira (5), porém, Paulo Anacé declarou, em nota pública, que “hoje, na Convenção Estadual do Psol/CE, o povo Anacé e os povos indígenas do Ceará terão oficializados seu primeiro candidato a Senador na história”.

Com ampla mobilização de nossos parentes, de parte importante da militância do Psol Ceará e do Psol Nacional, a Executiva Nacional do Psol decidiu acatar nosso recurso e confirmar nossa pré-candidatura.
Paulo Anacé
Pré-candidato ao Senado pelo Psol

Nomes do Psol como o deputado estadual Renato Roseno e o pré-candidato a deputado federal Ailton Lopes também comemoraram nas redes sociais a manutenção de representante do partido na disputa ao Senado.

“Importante vitória. Aprovado o recurso na Direção Nacional do Psol a favor da candidatura ao Senado do nosso companheiro Paulo Anacé”, escreveu o deputado.

Ailton, ex-presidente do Psol no Estado, também celebrou a decisão, e se colocou como um dos membros do partido que assinaram o recurso enviado à Direção Nacional do Psol.

Convenção deve homologar decisão

O presidente da Federação Psol/Rede no Ceará, Tecio Nunes, afirmou, em entrevista ao Diário do Nordeste, que “a decisão da Executiva Nacional será respeitada, mas isso vai ter que ser avaliado juridicamente”.

Isso porque, segundo Tecio, “há uma possibilidade jurídica de a candidatura própria do Psol ao Senado inviabilizar uma coligação com o PT e com o Elmano de Freitas”.

Por esse motivo, a maioria do partido optou, em votação, por retirar toda a chapa majoritária da disputa. “Parte do Psol foi favorável a retirar as duas candidaturas de mulheres (Adelita e Juliana) e deixar a candidatura ao Senado masculina (Paulo Anacé), mas não achamos isso coerente”, pontuou.

O presidente da federação informou, então, que o Psol local está “no meio das negociações para saber o que fazer agora”, uma vez que “há uma ampla compreensão do partido de que precisamos estar na coligação com o PT para derrotar o bolsonarismo”. "Vamos ter a convenção hoje e decidir como vai se resolver."