Após duas décadas no PSDB, Carlos Matos prepara volta à AL-CE no partido de Capitão Wagner

Tradicional quadro tucano no Ceará, parlamentar assume vaga após licença de Fernanda Pessoa, no dia 1º de junho

Carlos Matos
Legenda: Carlos Matos foi eleito deputado estadual em 2014, mas não se reelegeu em 2018, ficando na suplência
Foto: Dario Gabriel/AL-CE

A bancada do União Brasil na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE) prepara uma modificação para o início do próximo mês, quando a deputada Fernanda Pessoa iniciará um período de licença por 120 dias, dando lugar ao suplente e ex-deputado Carlos Matos, do mesmo partido, com a posse programada para ocorrer no dia 1º de junho.

Ambos foram eleitos pelo PSDB e deixaram a sigla recentemente, após aproximação do partido com o grupo governista, para se aliar ao grupo de oposição liderado pelo candidato a governador Capitão Wagner (UB).

Ao assumir a suplência, Carlos Matos volta ao cargo de deputado estadual após não ter conseguido se reeleger na disputa de 2018. Um quadro tradicional no PSDB, Matos disputava eleições pelo grupo tucano no Ceará desde 2006, quando foi candidato a deputado federal pela primeira vez. 

No dia 1º de abril, no entanto, no fechamento da janela partidária, o ex-parlamentar anunciou a sua desfiliação do PSDB e disse estar buscando "fortalecer ainda mais" os valores e projetos. 

"Estou saindo do PSDB. Com gratidão pelo aprendizado e pelas oportunidades que tive como gestor, parlamentar e político, com princípios éticos que partiram do Ceará para iluminar a política nacional, meu agradecimento a todos os correligionários dos últimos 21 anos", escreveu. 

A saída de Carlos Matos dos quadros do PSDB após duas décadas ocorreu logo após o partido se aproximar da base do Governo do Estado. Principal nome do partido no Estado, o senador Tasso Jereissati, ainda em março, sinalizou a aproximação com o grupo do ex-governador Camilo Santana (PT).