Após Camilo ser hackeado, criminosos tentam aplicar golpes com nomes de secretários do Governo

Números usam nomes e fotos de secretários para pedir valores em dinheiro

Montagem com fotos de Artur Bruno à esquerda e Maia Júnior à direita, ambos no SVM
Legenda: Criminosos usaram números paraibanos para se passar por secretários do Estado
Foto: Saulo Roberto; José Leomar

As tentativas de golpes virtuais contra políticos cearenses não cessaram. Além do governador Camilo Santana (PT) e do ex-vice-governador Domingos Filho (PSD), titulares de secretarias do Governo do Estado foram vítimas de ações criminosas por meio do WhatsApp.

Um deles é Artur Bruno, titular da Secretaria do Meio Ambiente (Sema). Na tarde desta sexta-feira (6), o secretário informou, via Twitter, que alguém estava pedindo dinheiro em seu nome e alertou que a ação se trata de um golpe.

Conforme o titular da Sema, ele foi avisado, nesta manhã, por um amigo, que é construtor, sobre um pedido de "apoio e recurso" feito por um suposto número do secretário. O dinheiro serviria para uma campanha de conscientização acerca das consequências da pandemia de Covid-19.

Posteriormente, outro amigo de Artur Bruno teria recebido o mesmo pedido, classificado pelo gestor da Sema como "bem rudimentar": o golpista apenas usou o nome e a foto dele em outro número. A imagem usada no perfil, inclusive, é antiga — foi tirada ainda enquanto o político era deputado federal, há cerca de 11 anos.

Na conversa, o perfil — cujo número é proveniente da Paraíba, com DDD 83 — pede o dinheiro, indicando uma chave Pix para transferência do dinheiro.

Segundo Artur Bruno, três pessoas relataram o golpe em seu nome, e uma delas chegou a transferir R$ 5 mil para o golpista.

Após ter conhecimento do fato, o secretário de Meio Ambiente enviou mensagens para todas as suas listas de contatos, alertando sobre o ocorrido. Além disso, passou o material obtido com os amigos ao Departamento de Inteligência Policial (DIP), da Polícia Civil do Ceará (PCCE).

"Todas as pessoas que passem por essa situação, ou por clonagem, que denunciem, divulguem, porque isso é importante até para que as forças de Segurança e investigação atuem com o maior número de dados possível", aconselhou Artur Bruno.

Outros secretários foram vítimas

O titular da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e do Trabalho (Sedet), Maia Júnior, também foi vítima de um golpe virtual. Segundo o secretário, golpistas teriam se passado por ele em tentativas de golpes financeiros.

Maia Júnior destacou que o contato se identifica como "Queiroz" e usa uma foto dele no WhatsApp. O número, porém, também é oriundo da Paraíba, com DDD 83.

Além deles, o secretário Arialdo Pinho, da Secretaria do Turismo (Setur), também teria sido vítima de golpe.

Investigação

A Polícia Civil informou que investiga as ocorrências de uso de dados de secretários do Governo do Estado. De acordo com a pasta, o Departamento de Inteligência Policial (DIP) acompanha o caso.

Também segundo a instituição, detalhes do trabalho policial serão divulgados em momento oportuno para não atrapalhar as investigações em andamento.

"Cabe frisar que o caso não diz respeito a hackeamento ou clonagem dos aparelhos, pois foi verificado que os contatos foram realizados por outros números que não os usados pelos secretários", ressaltou a Polícia Civil.