"Vimos problemas em todos os setores, há bastante dívida", diz prefeito interino de Uruburetama

Artur Nery assume a gestão do município após o afastamento de José Hilson Paiva por 90 dias, após denúncias de abusos contra dezenas de pacientes

Após tomar posse como prefeito interino de Uruburetama, na manhã desta terça-feira (16), Artur Wagner Vasconcelos Nery (PCdoB) revelou estar preocupado com as contas da prefeitura do município, a qual ele recebeu com "bastante dívida". Flagrado abusando de pacientes, José Hilson Paiva foi afastado por 90 dias após decisão da Câmara de Vereadores.

"Infelizmente estou recebendo uma prefeitura com bastante dívida, com folhas de pagamento superando em muito o índice que é de 54% . Hoje é o primeiro dia, estamos discutindo com os assessores e ver as posições que a gente vai tomar daqui pra frente. Vimos problemas em todos os setores da prefeitura, portarias, existem dívidas com medicamentos e até com postos de combustíveis, a situação não está boa, mas vamos ver o que fazer", revela.

Sobre possíveis mudanças na equipe de governo ele preferiu não entrar em detalhes, negando que vá fazer uma 'caça às bruxas'. "Temos que trabalhar com uma equipe que a gente possa ter confiança, mas sempre agindo da melhor maneira possível", pondera.

Aposentado, ele exerce a profissão na área clínica médica há 35 tanto em Fortaleza, em hospitais como HGF e César Carls como em Uruburetama. Ao comentar sobre os vídeos que mostram o prefeito afastado abusando de pacientes, Artur Nery enfatizou o estado de indignação que tomou conta da cidade. "São imagens absurdas, a população está sofrida, indignada. Uruburetama é motivo de pilhérias (piadas). Eu vou tentar pacificar a situação e não colocar mais lenha na fogueira e torcer para nossa sociedade superar tudo", conclui.

Partido

Há pelo penos um ano, Nery procurou o PC do B para conversar sobre uma possível saída do partido. O intuito de deixar a sigla ganhou força depois que ele rompeu com a gestão anterior, nos últimos cinco meses deste ano e, também por causa das denúncias contra José Hilson Paiva. "Durante um ano não tomaram nenhuma providência, mas como eu não tinha interesse em concorrer a eleição, deixei para lá", diz. 

A decisão deverá ser tomada nos próximos dias após diálogo com amigos próximos e assessores. "Por enquanto continuo, vou seguir cumprindo o meu papel constitucional à frente do município", conclui.