Urnas começam a ser distribuídas em Iguatu e Quixelô

A entrega das urnas eleitorais para Iguatu e Quixelô começou às 7 horas da manhã e se estende até as 15 horas

Urnas eletrônicas Iguatu Eleições 2020
Legenda: A entrega das entrega de Urnas no Cartório Eleitoral de Iguatu começou às 7h, deste sábado (14)
Foto: Thiedo Henrique

Na manhã deste sábado (14), começou o trabalho de distribuição de 200 urnas eletrônicas do município de Iguatu e de 43 do município de Quixelô, que integram a 13ª Zona Eleitoral, na região Centro-Sul do Ceará.

O trabalho é feito por uma empresa que foi contratada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para a entrega das urnas aos locais de votação. A expectativa do Fórum Eleitoral é de que o serviço seja concluído por volta das 15 horas. O serviço de transporte das urnas e cabines começou às 7 horas no Fórum Eleitoral de Iguatu.

A distribuição começou pelas urnas do município de Quixelô com o objetivo de agilizar a entrega do material aos locais de votação em áreas isoladas da zona rural.

Os funcionários do Cartório Eleitoral chegaram às 6h para organizar a distribuição das urnas eleitorais. Neste ano, houve reforço de cinco servidores para o trabalho de organização e entrega do material.

Iguatu tem 267 seções eleitorais em 85 locais de votação e 65.600 eleitores aptos a votar. É o maior colégio eleitoral da região. O menor é Quixelô com 33 locais de votação, 54 seções e 13.287 eleitores aptos a votar.

Os locais mais distantes de votação são Barrocas, na zona rural de Iguatu, cerca de 40 km do centro urbano, e Lagoa do Pé da Serra, em Quixelô, a 80km do local de distribuição das urnas.

Neste ano, o município de Cedro integra a 13ª Zona Eleitoral com 19.440 eleitores e 123 seções eleitorais.

Corrida eleitorial

Iguatu é o maior colégio eleitoral da região Centro-Sul do Ceará. Neste pleito, o município tem o maior número de candidatos a prefeito em disputa da história. São sete postulantes: o atual prefeito, Ednaldo Lavor (PSD), que tenta a reeleição; o deputado estadual e ex-prefeito Agenor Neto (MDB); Tenente Mulato (PL); Carlos Silva (PSTU); Augusto Braga (PMN); Mácio (Psol); e Dr. Samuel Alves (PTB).

O número de candidatos a prefeito era oito, mas há 15 dias, houve a desistência da candidatura do deputado estadual, Marcos Sobreira (PDT), que passou a apoiar a candidatura de Ednaldo Lavor. A campanha está polarizada entre as candidaturas do atual gestor e do deputado estadual Agenor Neto.  

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política