TRE-RJ decide que Marcelo Crivella, candidato à reeleição no Rio, é inelegível

Atual prefeito da capital fluminense pode recorrer da decisão e pode concorrer até que todos recursos estejam esgotados

Legenda: Marcelo Crivella tem o direito de levar o caso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ao Supremo Tribunal Federal (STF)
Foto: Agência Brasil

A maioria dos desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) votou nesta segunda-feira (21) pela inelegibilidade do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos).

Cinco desembargadores acompanharam o voto do desembargador relator, Cláudio Dell'Orto – para ter maioria, eram necessários quatro votos. Mas, antes do fim da sessão, o desembargador Vitor Marcelo Rodrigues pediu vistas do processo e, só então, na quinta-feira, vai concluir o voto, e a decisão será anunciada.

Eleição no Rio: conheça os principais candidatos da disputa municipal

A ação diz respeito a um evento na Comlurb em que Marcelo Hodge Crivella, filho de Crivella, foi apresentado como pré-candidato a deputado.

O magistrado relator do caso afirmou ainda que, de acordo com seu voto, não cabe a cassação de Crivella. Os outros desembargadores ainda vão votar. Dell'Orto votou pela condenação por: abuso de poder político, conduta vedada e multa máxima, de R$ 106 mil.

O prefeito é candidato à reeleição e pode concorrer até que todos os recursos estejam esgotados -- ou seja, que o caso seja transitado em julgado. Ele ainda poderia levar o caso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ao Supremo Tribunal Federal (STF). O Ministério Público Eleitoral pede a inelegibilidade por oito anos e multa. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política

Assuntos Relacionados