Superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro é exonerado, após pressão de Bolsonaro

Ricardo Saadi, contudo, já recebeu proposta para tornar-se o representante brasileiro no Serviço Europeu de Polícia

Legenda: Ricardo Saadi foi exonerado da Polícia Federal do Rio de Janeiro após pressão de Bolsonaro
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro, Ricardo Saadi, foi exonerado do cargo, conforme publicado no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (30). A portaria foi assinada nesta quarta-feira (28), pelo secretário executivo do Ministério da Justiça, Luiz Pontel. 

A retirada do cargo de Saadi ocorre depois de críticas de Jair Bolsonaro ao delegado, afirmando que o tiraria da posição. A vaga será ocupada de forma interina pelo delegado Tácio Muzzi. 

Segundo Bolsonaro, a troca de Saadi seria por problemas de "produtividade". A corporação, contudo, desmentiu Bolsonaro, afirmando que o delegado já havia pedido previamente a saída, o que deveria acontecer até o fim de 2019. 

Ricardo Saadi já foi convidado para tornar-se o representante brasileiro no Serviço Europeu de Polícia (Europol), a polícia da União Europeia. Contudo, a vaga depende da aprovação de um acordo de cooperação entre o Brasil e a Europol. 

Você tem interesse em receber mais conteúdo de política?