Segurança: Assembleia vai convidar secretários de Segurança para esclarecimentos

Deputados querem ouvir o secretário nacional de Segurança Pública, general Theophilo, e o secretário estadual de Segurança, André Costa, sobre o imbróglio que teria deixado Maracanaú de fora do Plano Nacional de Enfrentamento aos Crimes Violentos

Legenda: O deputado Delegado Cavalcante apresentou requerimento convocando os dois representantes. Ele frisa que o município de Maracanaú foi prejudicado
Foto: Foto: José Leomar

A Comissão de Defesa Social da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará aprovou, nesta quarta-feira (3), requerimento do deputado Delegado Cavalcante (PSL), convidando o secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo, e o secretário estadual de Segurança, André Costa, para esclarecer o cancelamento da implantação do Plano Nacional de Enfrentamento aos Crimes Violentos em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza.

O recuo do Governo Federal na implementação do programa no Ceará, decisão que tinha sido anunciada no início do último mês de março, provocou um embate público entre os secretários. Na ocasião, Theophilo afirmou que faltou apoio do governador Camilo Santana (PT) para trazer a iniciativa ao Estado. Já André Costa acusou o general de mentir e criticou a ausência de critérios técnicos para a escolha das cidades participantes do programa.

A troca de farpas entre os representantes dos governos Federal e Estadual motivou debates, ontem, na Assembleia Legislativa, envolvendo aliados e opositores ao governador. A questão continuou sendo repercutida, hoje, no Plenário. Integrante do partido do presidente Jair Bolsonaro, o deputado Delegado Cavalcante apresentou o requerimento convocando os dois representantes. Ele frisa que o município de Maracanaú foi prejudicado.

"Um diz uma coisa e outro diz outra e está confundindo tanto a imprensa como a população, principalmente de Maracanaú, que foi prejudicado. Vamos ouvir os dois", pediu. Segundo Cavalcante, o convite será enviado para os secretários.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de política?