Sarto defende pacto na Câmara e promete bolsas para alunos

O candidato do PDT foi o primeiro entrevistado da TV Verdes Mares no segundo turno. Ele disse que tentará fazer um pacto com vereadores da base e oposição “por Fortaleza” e fez promessas para a área da Educação

fotografia
Legenda: Candidato pedetista descartou qualquer contrapartida em troca de apoio anunciado por partidos
Foto: Kid Júnior

Candidato do PDT ao Paço Municipal, Sarto Nogueira (PDT) defendeu, ontem, fazer um pacto na Câmara Municipal com vereadores da oposição e da base para aprovar projetos que busquem melhorar a Capital. Na ocasião, ele também prometeu conceder bolsas de estudos para alunos do Ensino Fundamental II que tenham boas notas e decidirem se engajar em projetos de tutoria. As declarações foram concedidas à TV Verdes Mares, que iniciou ontem uma rodada de entrevistas com os postulantes do segundo turno na Capital. Hoje, o entrevistado será Capitão Wagner (Pros).

Sobre o aumento no número de cadeiras conquistadas na Câmara Municipal de Fortaleza pelo grupo do seu adversário para a próxima legislatura (12, ao todo), o pedetista disse que tentará fazer um pacto com os vereadores da base e oposição por Fortaleza. Além disso, ele afirmou que não acredita em uma oposição “odiosa”, que rejeite projetos que busquem melhorias em comum para a Cidade.

“Isso é uma relação que se constrói. Eu fui vereador e sei como funciona essa logística e creio que tenho as condições mais amplas para construir um pacto por Fortaleza. Eu não acredito na oposição odienta. Se existe, ela continuará independentemente do projeto de Fortaleza. Mas a minha ideia é construir uma Fortaleza para todos”, afirmou. Questionado sobre como irá acomodar seu amplo arco de alianças, em uma eventual gestão, Sarto destacou que nenhum partido fez “qualquer contrapartida” em troca de apoio. “Eu fui eleito na Assembleia sem fazer nenhuma concessão não republicana a quem quer que seja. Nenhum partido fez qualquer contrapartida, qualquer suposição porque já me conhece. São partidos com o espectro ideológico mais plural que tem”.

Educação

Durante a entrevista, Sarto também prometeu conceder uma bolsa de estudos no valor de R$ 200 para alunos da 8ª e 9ª série da rede pública municipal que obtiverem as melhores notas em Português e Matemática. “Quando eu fazia o fundamental II, os melhores alunos de Português e Matemática eram chamados para ser monitor e não ganhavam nada. Nós vamos dar uma bolsa de R$ 200 a 2 mil a alunos que vão fazer a tutoria, ajudando a melhorar mais ainda a qualidade do ensino”, reforçou o candidato do PDT.

Para a Educação, ele também prometeu capacitar até 50 mil jovens na área da tecnologia nos próximos quatro anos, caso seja eleito.

“Nós temos um programa chamado ‘Juventude Digital’, em que vamos capacitar jovens na área tecnológica, com o novo polo tecnológico da Praia de Iracema que o prefeito Roberto Cláudio está começando e nós vamos terminar. A meta é engajar 50 mil jovens”, afirmou.

O candidato do grupo governista também fez promessas para a Segurança Pública. Para a área, ele disse ter um programa que irá criar uma central de videomonitoramento “pactuada” com a Polícia Militar, para cobrir mais locais da cidade. “Nós vamos construir novas torres, fazer concurso para a guarda municipal e utilizar a tecnologia desse videomonitoramento para, em parceria com a PM, dar mais segurança. Por exemplo, nós vamos criar o ‘ponto de parada seguro’, onde a gente vai ter uma área requalificada, com iluminação, videomonitoramento e que uma torre de vigilância em um raio de 1 km”, pontuou.

Propostas

Para a geração de emprego e renda, Sarto destacou o programa “Nossas Guerreiras”, que irá fornecer crédito de R$ 3 mil a mulheres empreendedoras de baixa renda. 

Além disso, a medida terá carência de até seis meses para o início do pagamento e 30 meses para pagar. 

Já sobre a Covid-19, o postulante disse que irá adquirir vacina para todos, priorizando a imunização do grupo de risco, como idosos, profissionais da saúde e gestantes.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política