Reunião aproxima governadores de Arthur Lira e garante R$14,5 bi para saúde nos estados; entenda

O governador Camilo Santana (PT) destacou que os principais pontos discutidos foram a aquisição de vacinas; recursos para a saúde; auxílio emergencial; e recuperação econômica

Legenda: Lira defendeu harmonia no trabalho de enfrentamento à pandemia
Foto: Agência Câmara

A reunião do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) com governadores, nesta terça-feira (2), resultou na formação de um grupo de discussão para acompanhar indicadores e planejar ações de combate à pandemia da Covid-19. Um acordo foi firmado para destinar R$ 14,5 bilhões do Orçamento da União de 2021 para a área da saúde. Deste total, R$ 12 bilhões serão oriundos de emendas parlamentares e R$ 2,5 bilhões do fundo emergencial de combate à pandemia. 

A ideia é que no grupo de discussão haja representante de um governador de cada região, um da Câmara, um do Senado, com participação de integrante dos ministérios da Saúde e das Relações Exteriores. 

Lira sugeriu ainda que os governadores convençam as próprias bancadas a destinar parte ou a totalidade de suas emendas para um fundo de combate à pandemia. O recurso será colocado em uma espécie de "mega rubrica orçamentária", ou seja, o conjunto de todas as receitas destacadas no orçamento de 2021, em discussão no Congresso, para fazer frente ao avanço da doença, explicou Lira. 

"Seria uma iniciativa, eu sei, complexa, mas dadas as circunstâncias tenho convicção de que muitos atenderão ao chamamento de vossas excelências neste momento único de nossa história", afirmou Lira no encontro com os governadores.

Sobre o clima de tensionamento entre o Planalto e os estados, Lira, através de uma publicação nas redes sociais, disse que “a vacinação é importante. É hora de baixarmos a temperatura nas relações instituições e agir com rapidez”. 

Ceará

O governador Camilo Santana (PT) participou virtualmente da reunião, e destacou que os principais pontos discutidos foram a aquisição de vacinasrecursos para a saúdeauxílio emergencial; e a criação de medidas para a recuperação econômica.  

O governador cearense ainda fez críticas à conduta do Governo Federal na pandemia. A ligação direta dos comandantes dos estados e Arthur Lira, estabelece uma espécie de força-tarefa para “proteger a população, salvar vidas”, segundo petista.  

Camilo argumentou que “o presidente (Jair Bolsonaro, está) colocando os estados no confronto com a população (...) o Congresso Nacional tem um papel muito importante nesse equilíbrio”, disse. 

Vacinação 

A busca por imunizantes diretamente com as fabricantes é justamente uma das demandas principais dos governadores. Camilo Santana, inclusive, tratou nesta terça-feira (2) sobre a compra da vacina russa, a Sputnik, pelos estados.  

“A multinacional informou que conta com 10 milhões de doses produzidas, que serão incorporadas ao Plano Nacional de Imunização assim que for aprovada pela Anvisa. Nossa intenção é a possibilidade da compra direta pelo Estado, em complemento ao PNI”, explicou.  
.  

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política