Paulo César Norões: PSDB, PT e MDB terão que se reinventar

Tasso Jereissati vem batendo na tecla de que o PSDB deve uma autocrítica à sociedade e, mais do que isso, se reinventar, se quiser recuperar o protagonismo que exerceu na política brasileira desde a redemocratização do País. Daí a necessidade não só de buscar novos nomes para comandar o partido, mas também reestruturar a sigla, com reforma estatutária e implementação de dispositivos para inibir o desvirtuamento na atuação de seus políticos.

Mas, não são só os tucanos que precisam se reinventar. PT e MDB estão no mesmo barco do descrédito. Apesar dos 47 milhões de votos de Haddad no segundo turno da eleição presidencial, o PT perdeu a hegemonia no campo da esquerda e, com isso, apequenou-se na Câmara e no Senado, onde nem de longe detêm o poder que um dia ostentou.

O MDB do mesmo jeito. A tentativa desastrada de Renan Calheiros de voltar a presidir o Senado diminuiu ainda mais o prestígio emedebista. E a perda do comando da Casa é só uma parte do prejuízo. O novo presidente David Alcolumbre já sinalizou que vai tirar do MDB dezenas de cargos fundamentais para o funcionamento do Senado. É coisa grande.

Aproximação

Em entrevista ao Estadão, Tasso Jereissati voltou a pregar que a ligação do PSDB com o Governo Bolsonaro deve se restringir ao apoio tucano às reformas econômicas a serem enviadas ao Congresso e que o partido deve se afastar "de visões de extrema-direita" de setores do Governo Federal. É mais ou menos o discurso que fazia na época do Temer, quando defendeu que o PSDB não participasse do Governo. Naquela ocasião, Tasso foi voto vencido. E corre o mesmo risco, agora, com os movimentos de aproximação do Planalto de João Doria. O governador paulista não para de cercar o presidente; ontem mesmo estava com ele no hospital.

Recursos

Visando melhorias para os estudantes de Crateús, onde tem base política, o deputado Carlos Felipe (PCdoB) destinou R$ 100 mil em recursos do Programa de Monitoramento das Ações e Projetos Prioritários do Governo do Estado do Ceará (MAPP) para a Universidade Estadual do Ceará (Uece)/Campus Crateús. Dinheiro está sendo usado na reforma do Centro Vocacional Tecnológico (CVT).

Mais mulheres

A 2ª secretária da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputada Aderlânia Noronha (SD), é autora da Lei 16.629/2018 que instituiu em julho de 2018, no calendário de eventos do Ceará, a campanha "Mais Mulheres na Política". A Lei defende a participação política das mulheres no Estado do Ceará. Para a manutenção dos direitos das mulheres, segundo a deputada, é preciso ter representatividade. Isso é garantido por meio da igualdade de participação entre homens e mulheres na política, o que possibilita uma sociedade mais justa.

De pai pra filho

Engenheiro Rafael Fujita toma posse, hoje, 19h, na Fiec, como coordenador-geral da Associação dos Jovens Empresários de Fortaleza. Recebe o cargo do empresário Yuri Torquato. A chegada do jovem Fujita tem um significado especial. Há exatamente 30 anos, o pai dele, Carlos Fujita, tomava posse como o primeiro coordenador da AJE Fortaleza.


Categorias Relacionadas