Paulo Cesar Norões: Chuvas e buracos são fatos recorrentes

Escrito por Redação,

Política

A chuva é uma aspiração do povo cearense. Todo ano o período do 'inverno' - como convencionamos chamar a nossa quadra chuvosa - é aguardado ansiosamente e não faltam orações e promessas para que São Pedro seja generoso com a nossa castigada região. Mas, se traz fartura no campo e sacia a sede da população, as chuvas trazem com elas muitos problemas. Especialmente na Capital. Basta uma chuva mais intensa e Fortaleza vira o caos. A sazonalidade das precipitações faz com que providências estruturais que já deviam ter sido tomadas há décadas sejam empurradas pra frente. E a conta chega na forma de alagamentos, geralmente nos mesmos lugares.

Outro problema crônico é a baixa qualidade do asfalto na maioria das ruas e avenidas da cidade. Pode ser no rico Meireles ou na periferia, não pode ver água que se desmancha. E haja buraco e, consequentemente, prejuízos e - o que é pior - acidentes. Consta que há uma parceria da UFC com uma empresa privada, que estão pesquisando uma forma de melhorar a qualidade do asfalto.

Querem uma dica? Pesquisem o material e a engenharia empregados na construção da Avenida Carlos Jereissati, que passa em frente ao Aeroporto Pinto Martins. A obra é de 1998, há mais de 20 anos, e a pavimentação segue praticamente intacta.

Inegociável

Presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto (PDT), comanda representação cearense na Comissão de parlamentares nordestinos que se reúne hoje com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado Davi Alcolumbre (DEM). Com ele viajaram os deputados Acrísio Sena (PT), Walter Cavalcante (MDB) e Danniel Oliveira (MDB). A reunião é parte da ação conjunta dos parlamentos do Nordeste em defesa do BNB, Dnocs e Sudene. "Há consenso de que não podemos concordar com qualquer iniciativa do Governo Federal de desmontar estas instituições, fundamentais para nosso desenvolvimento", explicou Acrísio.

Adoção legal

Escolas públicas estaduais poderão ser adotadas por pessoas jurídicas e entidades religiosas. Ou seja, poderão receber recursos para melhoria de suas estruturas físicas e aprimoramento da qualidade do ensino. Em contrapartida, os 'padrinhos' poderão fazer publicidade de suas boas ações. O projeto de Lei do deputado Audic Mota (PSB) foi aprovado na Assembleia Legislativa.

Sucessão tranquila

Ricardo Cavalcante será aclamado, na manhã de hoje, presidente da Federação das Indústrias do Ceará. Bem ao gosto de seu antecessor, Beto Studart, que soube costurar a candidatura de seu escolhido. Prova de prestígio no setor. A Fiec, registre-se, estará bem entregue nas mãos de Ricardo.