Nove autoridades já contraíram Covid após cerimônia de posse de Fux

A nona autoridade a confirmar o diagnóstico foi a ministra do STF Carmen Lúcia

Legenda: Carmen Lúcia
Foto: Agência Brasil

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), é mais uma das autoridades que testaram positivo para Covid-19 após a cerimônia de posse do ministro Luiz Fux, no último dia 10.

A informação foi confirmada por fontes ouvidas pela reportagem. Procurado, o gabinete de Cármen não se manifestou até a publicação deste texto. A ministra passa bem.

Com ela, compõem mais oito autoridades a lista de infectadas pelo novo coronavírus: Luiz Fux; a presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministra Maria Cristina Peduzzi; o procurador-geral da República, Augusto Aras; o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ); os ministros do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) Luis Felipe Salomão, Antônio Saldanha Palheiro e Benedito Gonçalves; e o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Peduzzi foi transferida neste domingo, 20, para a unidade do Hospital Sírio-Libanês em São Paulo. Diagnosticada com Covid-19 após participar da cerimônia de posse no Supremo, Peduzzi está estável, em uso de catéter nasal de oxigênio e medicamentos venosos.

Segundo boletim divulgado às 15h desta terça, ainda não há previsão de alta para Peduzzi. "A ministra está sendo acompanhada pelas equipes médicas dos professores doutores Roberto Kalil, David Uip e Carlos Carvalho", informou a assessoria do TST.

Fux tomou posse em cerimônia enxuta que reuniu cerca de 50 autoridades do Legislativo, Executivo e do Judiciário. O cerimonial do Supremo utilizou placas de acrílico entre as cadeiras dos ministros para reduzir o risco de contágio.

Em nota divulgada na semana passada, o STF informou que "todas as medidas de segurança, protocolos e procedimentos recomendados pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde foram adotados rigorosamente para a realização da solenidade de posse da nova gestão".

As medidas incluíram o uso obrigatório de máscara, aferição de temperatura dos profissionais e dos convidados da cerimônia, a disponibilidade de álcool em gel e adesivos indicativos de distanciamento social.

"Ainda que esteja segura quanto às medidas de precaução adotadas dentro de suas instalações, a Corte Suprema brasileira estuda novos procedimentos para tornar ainda mais segura a presença de servidores e visitantes do STF", afirmou o STF, em nota.

Desde o início da pandemia, ao menos 157 servidores do Supremo, incluindo colaboradores e estagiários, foram diagnosticados com covid-19. O STF informou que os trabalhadores que atuaram na organização da posse de Fux estão sendo testados para o novo coronavírus.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política