Nos bastidores, pedetistas movimentam apostas sobre disputa interna para Prefeitura de Fortaleza

Experiência política e administrativa, além da capacidade de travar debates eleitorais, são critérios considerados importantes para a definição do escolhido

A disputa interna no PDT pela vaga de candidato à Prefeitura de Fortaleza neste ano, após a indicação de cinco nomes, está dando o que falar dentro do partido e movimentando as apostas sobre quem será o escolhido. Todos os indicados são elogiados por parlamentares pedetistas, entretanto, muitos avaliam que a experiência política e administrativa, além da capacidade de travar debates durante a campanha, pesarão na hora de definir o representante da legenda na corrida eleitoral.

Nos bastidores, quase todos os pedetistas já têm a sua aposta ou torcida para um dos cinco pré-candidatos, que são Ferruccio Feitosa, secretário licenciado da Regional 2; Idilvan Alencar, deputado federal e ex-secretário de Educação do Estado; José Sarto, presidente da Assembleia Legislativa; Salmito Filho, deputado estadual e ex-presidente da Câmara Municipal de Fortaleza; e Samuel Dias, secretário licenciado de Governo do prefeito Roberto Cláudio.

Novo debate dos prefeituráveis do PDT resulta em propostas superficiais e crítica ao Governo Federal

Os nomes não são novidade para a maioria dos pedetistas, exceto o de Idilvan Alencar, que não era cogitado abertamente para entrar na lista de pré-candidatos, e pegou de surpresa alguns vereadores do partido. Segundo uma liderança do PDT, o deputado federal era possibilidade descartada pela cúpula pedetista há cerca de duas semanas, quando foi surpreendido com o nome dele na lista dos pré-candidatos, divulgada no último dia 17 de julho.

Em geral, todos os nomes são avalizados pelos correligionários, mas, quando questionados, eles avaliam, reservadamente, a experiência e a capacidade de articulação de cada um. Para pedetistas, a credibilidade adquirida na trajetória política ou em um cargo de gestão, assim como a capacidade de transmitir confiança ao eleitor nos debates, por exemplo, são quesitos importantes no grupo político comandado pelos irmãos Cid e Ciro Ferreira Gomes.

Assembleia

O nome de José Sarto se destaca entre os deputados estaduais, com quem ele tem influência na Assembleia Legislativa, pois preside a Casa. A maioria dos colegas de partido no Legislativo Estadual ressalta a trajetória política dele, que está no sétimo mandato consecutivo de deputado estadual, além de ter sido duas vezes vereador de Fortaleza e presidente da Câmara Municipal da Capital. Aliados também ressaltam o fato de ele ser médico como outro elemento do currículo que pode contar a favor do deputado em eventual campanha.

Candidato do PDT em Fortaleza deve ser definido após debates virtuais

Aqueles que apostam as fichas no nome de Sarto lembram que ele tem trilhado um caminho parecido com o do prefeito Roberto Cláudio, que também era presidente da Assembleia Legislativa quando foi escolhido, ainda em 2012, para ser o candidato à Prefeitura de Fortaleza pelo PSB, partido ao qual o grupo político era filiado à época.

"Sarto está na vida pública há quase 30 anos, tem 'know-how'. Fortaleza quer um gestor, um executivo, não um aventureiro. Ele é o mais preparado", diz um deputado.

Outros parlamentares lembram que o presidente da Assembleia tem base eleitoral em Fortaleza. Na última eleição de 2018, Sarto foi reeleito deputado estadual com quase 69 mil votos, mais de 19 mil na capital cearense.

Municipal

Na Câmara Municipal de Fortaleza, o atual presidente da Assembleia também é citado com chances, mas as principais apostas dos vereadores do PDT para a indicação governista têm sido Samuel Dias e Salmito Filho.

No caso de Samuel, os pedetistas citam a experiência dele como gestor na Prefeitura de Fortaleza nos dois mandatos de Roberto Cláudio, tendo sido secretário de Infraestrutura e, recentemente, secretário de Governo.

Parlamentares lembram que Samuel Dias tocou obras importantes em Fortaleza, principalmente com a criação do programa Mais Ação, e é um auxiliar próximo do prefeito. "Eu acho que ele parte na frente com relação a dar continuidade ao projeto, devido estar dentro da gestão", avalia um vereador.

Segundo uma das lideranças, o pré-candidato pedetista, que é formado em Engenharia, tem aproveitado a licença da Prefeitura para estudar e se preparar para a disputa eleitoral, caso seja o escolhido.

"Ele visitou os quatro cantos da cidade, sabe as principais demandas e é um nome novo, nunca foi cabeça (de grupo político), pode vingar", aponta outro vereador.

Alguns parlamentares, na Câmara, chegam a ponderar sobre a habilidade de Samuel Dias em possíveis debates eleitorais; outros consideram que ele é tímido e que isso pode ser um complicador.

Argumentação

Já o deputado estadual Salmito Filho, para alguns pedetistas, ganha pontos nesse quesito. Correligionários destacam a sua capacidade de argumentação nos debates e, por isso, acreditam que ele pode ser escolhido, além do fato de o parlamentar já ter sido vereador de Fortaleza por três mandatos e também presidente da Câmara Municipal.

Na eleição para deputado estadual, em 2018, Salmito Filho foi o terceiro candidato mais votado em Fortaleza, com 54.018 votos, o que lhe confere um argumento a mais na disputa interna do PDT. No total, o parlamentar obteve 91.293 votos.

"Ele venceu (a eleição para Presidência da Câmara Municipal) sem o apoio da Luizianne (Lins, ex-prefeita de Fortaleza)", lembra um parlamentar. "Pelo que vai vir de adversário, acho que o candidato para debater Fortaleza com mais segurança é ele", afirma outro pedetista.

Na Câmara Municipal, o vereador Dr. Eron já faz campanha aberta para Salmito Filho. "Vamos apoiar o que for escolhido, mas a minha preferência é o Salmito", revela.

Surpresas

Mas há quem aposte em outros nomes não tão citados nos bastidores da política, como o do deputado federal Idilvan Alencar. Alguns pedetistas desconfiam que a inclusão do nome dele na lista de pré-candidatos, quase que repentinamente, não foi à toa, e avaliam que existe a possibilidade de o partido optar por alguém ligado à Educação, por ser uma bandeira importante.

"É uma candidatura forte na Educação, onde o Estado é protagonista, referência no Brasil. É um nome diferente", aposta um parlamentar.

Correligionários ressaltam que Idilvan tem ganhado notoriedade na Câmara dos Deputados pela sua militância com as pautas ligadas ao setor educacional. E analisam que, apesar de ter sido secretário de Estado e ocupado cargos no Ministério da Educação, a sua imagem não depende de figuras políticas, o que pode ser fator positivo na disputa.

"Ele é novo na política. Teve um voto espontâneo, de engajamento. Apesar de ser de confiança do Cid, o nome dele não está atrelado a ele, porque ele é muito mais ligado ao pessoal da Educação. Acho que se o nome do Idilvan aparece é porque tem pesquisa, indicativo", analisa uma liderança do PDT. Parlamentares também veem a capacidade que o deputado federal pode ter para aglutinar mais forças políticas para uma aliança.

De fora

Já o nome de Ferruccio Feitosa, secretário licenciado da atual gestão municipal, é pouco citado entre pedetistas. Um parlamentar acredita que ele pode ser escolhido pelo fato de ser bem articulado, ter experiência em gestão e ser "bom de rua".

Ferruccio compôs a lista tríplice que acabou escolhendo Roberto Cláudio para a disputa eleitoral de 2012 e conta com a confiança do senador Cid Gomes, de quem foi secretário especial da Copa do Mundo de 2014. Há pedetistas, porém, que não acreditam em nenhuma das cinco possibilidades e projetam que o nome poderá vir de fora da lista.

Lideranças do PDT no Ceará - deputados federais, estaduais e vereadores de Fortaleza - apostam que nomes do partido com experiência política e articulação de debate têm mais chances de ser escolhido para a disputa na capital cearense

Você tem interesse em receber mais conteúdo de política?