Na TV, Bolsonaro destaca histórico de lutas pelas instituições e pela democracia no País

Em pronunciamento para comemorar o Dia da Independência do Brasil, o presidente destacou que "o sangue do brasileiro sempre foi derramado pela liberdade"

fotografia
Legenda: Ele enfatizou também que, neste século, o povo foi "às ruas lutar pela preservação das instituições e da democracia".
Foto: Reprodução/TV Brasil

Em pronunciamento na TV na noite desta segunda-feira (7), Dia da Independência do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) destacou o histórico de lutas pelas preservação das instituições, liberdade e democracia do País.

"A independência do Brasil merece ser comemorada hoje, dos nossos lares e em nossos corações. A independência nos deu a liberdade para decidir nossos destinos e a usamos para escolher a democracia. Passados quase dois séculos da proclamação da independência, o Brasil se consolidou no centro das nações", destacou.

O presidente ressaltou, ainda, que "o sangue brasileiro sempre foi derramado pela liberdade", ao lembrar a participação das Forças Armadas Brasileiras na luta contra o nazismo e fascismo no século passado. Além disso, ele enfatizou que, neste século, o povo foi "às ruas lutar pela preservação das instituições e da democracia".

"Reitero como presidente da República meu compromisso com a Constituição. Somos um coração temente a Deus, que respeita a família e ama a sua pátria", finalizou.

Miscigenação

No discurso, Bolsonaro também falou da miscigenação e disse que o País desenvolveu um "senso de tolerância".

"A identidade nacional começou a ser desenhada com a miscigenação entre índios, brancos e negros. Posteriormente, ondas de imigrantes se sucederam trazendo esperanças que em suas terras haviam perdido. Religiões, crenças, comportamentos e visões eram assimilados e respeitados. O Brasil desenvolveu o senso de tolerância, os diferentes tornavam-se iguais. O legado dessa mistura é um conjunto de preciosidades culturais, étnicas e religiosas, que foram integradas aos costumes nacionais e orgulhosamente assumidas como brasileira”.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política