Mutirão de cadastro biométrico: eleitores 'dormem' em fila na madrugada deste domingo (17)

O prazo final para cadastramento se encerra no dia 29 de novembro

Escrito por Redação,

Política
Legenda: Eleitores formam longa fila para cadastrar biometria em Fortaleza
Foto: Ricardo Mota/ SVM

Eleitores que deixaram o cadastro biométrico para a última hora enfrentaram uma fila que começou a se formar já durante a madrugada deste domingo (17), no mutirão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE), no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza. Com a data limite para o fim dos atendimentos que vai até o dia 29 de novembro, cerca de 26 mil pessoas já passaram pelo multirão. Outras 523 mil ainda não regularizaram a situação.

Para este domingo, somente três mil senhas foram distribuídas. De acordo com o TRE, a medida foi tomada devido à grande procura de eleitores pelo Mutirão da Biometria, que tem gerado longas filas. Na segunda-feira (18), o atendimento retorna de 8h às 17h. 

Os eleitores que precisam fazer o título pela primeira vez ou transferir o documento devem aguardar o final do prazo da biometria, para pegar menos fila, já que a data-limite para essas operações é 6 de maio de 2020.

Caso o cadastro não seja feito no prazo, o título será cancelado e o eleitor ficará impedido de votar, candidatar-se, inscrever-se ou receber o Bolsa Família, tomar posse em cargo público, emitir passaporte, fazer matrícula em instituições públicas de ensino, receber salários (se for servidor público) e contrair empréstimos em bancos oficiais.

Revezamento na madrugada

A aposentada Graça Silva dos Santos, 66 anos, conta que ficou na fila para revezar com a filha, que já esteve no local durante o dia. "Vim ficar no lugar da minha filha. Quando for de manhã ela vem", conta.

Dona Graça também relata que não pode deixar de fazer o cadastramento biométrico para não perder o benefício da aposentadoria. "Eu gosto de votar. Não perco nenhuma eleição e agora que eu não posso perder mesmo, porque se eu perder, eu fico sem a aposentadoria", conta.