Luiz Pontes volta ao comando do PSDB no Ceará com discurso de 'reorganização'

O senador Tasso Jereissati e outras lideranças participaram da convenção estadual da legenda tucana, na Assembleia Legislativa

Legenda: Francini Guedes, que deixou a presidência estadual do PSDB, discursa entre o ex-senador Luiz Pontes, que assumiu o cargo, e o senador Tasso Jereissati
Foto: Foto: Thiago Gadelha

O ex-senador Luiz Pontes tomou posse, na noite desta sexta-feira (10), como presidente estadual do PSDB para o biênio 2019-2020, e reforçou a necessidade de reestruturar o partido para as eleições do ano que vem. A convenção estadual do partido, que aconteceu na Assembleia Legislativa do Ceará, contou com a presença do senador Tasso Jereissati e de outras lideranças do partido no Estado.

"Precisamos fazer uma reorganização no partido. É um novo desafio. Há um sentimento muito forte, já que vamos vivenciar uma eleição onde não vamos ter eleição proporcional", disse Luiz Pontes.

O dirigente voltou a apontar o ex-deputado estadual Carlos Matos como pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza, no enfrentamento ao grupo do atual prefeito Roberto Cláudio (PDT), que conta com o apoio do governador Camilo Santana (PT) e dos irmãos Ciro e Cid Gomes, ambos do PDT. 

Carlos Matos, que também assumiu a presidência do PSDB em Fortaleza, confirmou que está disposto a voltar às urnas, desta vez para cargo majoritário. "Doei minha vida para a vida política e estou disposto a enfrentar qualquer desafio que esteja à nossa frente, que seja para servir melhor a nossa cidade e nosso Estado", disse.

Desarrumação

O senador Tasso Jereissati reconheceu a necessidade de mudanças nas estruturas partidárias. "Acho que vai haver uma renovação muito grande. E estamos preparados para essa renovação e vamos trabalhar em cima dessa renovação”, repetiu. “Está tudo muito desarrumado no Brasil todo. Mesmo no Senado, na Câmara, uma desarrumação partidária grande”. Sobre as eleições municipais, confirmou o nome de Carlos Matos para a Prefeitura de Fortaleza e não descartou possível aliança com o deputado federal Capitão Wagner (PROS).


Categorias Relacionadas