Corrida por cadastro biométrico atrai milhares a mutirão do TRE-CE

No sábado (16), eleitores se aglutinaram em fila quilométrica no Centro de Eventos do Ceará para não perder o prazo. Para este domingo (17), três mil senhas de atendimento serão distribuídas com o objetivo de reduzir transtornos

Legenda: Na manhã de sábado, fila de eleitores deu duas voltas no Centro de Eventos do Ceará
Foto: Foto: Nilton Alves

Mesmo em meio a um “feriadão”, milhares de eleitores de Fortaleza foram, neste sábado (16), ao Centro de Eventos do Ceará, no bairro Edson Queiroz, para realizar o cadastro biométrico, obrigatório na Capital para as eleições de 2020. Tem chamado a atenção do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), no entanto, o número de pessoas que já possuem o registro digital se dirigindo o local para cadastrar, novamente, a biometria. O procedimento, porém, só precisa ser feito uma vez.

Neste domingo (17), assim como no dia anterior, os portões do mutirão do TRE-CE estarão abertos das 8h ao meio-dia. A Justiça Eleitoral informou que serão distribuídas três mil senhas. No sábado, por volta das 17h30, a Justiça Eleitoral já havia contabilizado 5.651 atendimentos. O número ainda poderia aumentar, visto que, segundo o Tribunal, haviam eleitores no local mesmo no início da noite.

Pela manhã, a fila de fortalezenses deu duas voltas completas ao redor do Centro de Eventos do Ceará. Algumas pessoas relataram terem chegado ainda durante a madrugada para garantir que fariam o cadastro biométrico. Bancos e guarda-chuvas eram utilizados por muitas para diminuir o cansaço e a ação do sol. 

No fim da manhã, o TRE-CE recomendou, por meio de nota, que eleitores não procurassem mais o mutirão no sábado, pois o último da fila já havia sido marcado ao ser atingida a capacidade de atendimento. Após o movimento, o órgão anunciou a distribuição de senhas para o domingo.

Diante da procura de eleitores que têm comparecido ao mutirão e, durante o atendimento, têm descoberto que já fizeram o cadastro biométrico, a Justiça Eleitoral reforçou que os que não se recordam se fizeram o cadastro podem consultar a informação no canto superior direito do próprio título de eleitor. 

No documento de quem já tem a biometria registrada, terá a informação “identificação biométrica”. No caso de perda do título, é possível consultar no site do TRE-CE, em “situação eleitoral”. “O eleitor só precisa fazer o cadastramento biométrico uma vez, ainda que ele tenha sido feito em outro município e posteriormente transferido para outro. Eleitores com domicílio eleitoral em Fortaleza e que não tenham feito a biometria nenhuma vez é que precisam ir ao mutirão”, explica Lorena Belo, coordenadora do cadastro eleitoral do órgão.

Outros serviços

Ela esclareceu também que os eleitores que vão realizar outros serviços, como tirar o título pela primeira vez ou transferir o domicílio eleitoral, podem buscar o TRE-CE depois e evitar o mutirão.

“Quem vai tirar o título pela primeira vez ou transferir não precisa vir agora ao mutirão, porque o prazo se estende até 6 de maio”, salienta Lorena, que pede para essas pessoas evitarem o local, por conta das grandes filas.

Procura

Nos cinco primeiros dias do mutirão, iniciado na última segunda-feira (11), a Justiça Eleitoral no Ceará calculou que 26 mil eleitores fizeram o cadastro biométrico no Centro de Eventos.

Prazo

O prazo final para a realização do procedimento vai até o dia 29 de novembro. O cadastro é obrigatório para as eleições de 2020 e quem não comparecer a um dos postos de atendimento não poderá votar.

Sanções

Quem não fizer a biometria terá o título cancelado, podendo gerar uma série de consequências, inclusive a suspensão do CPF. O eleitor ficará impedido de votar e ser votado nas próximas eleições, além de sofrer outras restrições.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política