Confiante, Freire diz que eventual Governo Bolsonaro não se aproximará de Camilo e Roberto Cláudio

O deputado federal eleito e coordenador da campanha do presidenciável do PSL no Ceará disse, ainda, que o voto em Ciro Gomes no primeiro turno "não é ideológico" e que acredita em vitória "com quase 70% dos votos"

Coordenador da campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) no Ceará, o deputado federal eleito e presidente estadual do PSL, Heitor Freire, votou na manhã deste domingo (28), em Fortaleza, e disse esperar que o candidato do PSL vença o pleito "com quase 70% dos votos". Confiante em eventual vitória do partido, ele cravou ainda que, caso o candidato do PSL seja eleito, o governo federal não vai querer "nenhuma aproximação" com o governador Camilo Santana (PT) ou com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), mas ressaltou que priorizará "uma política de Estado" em prol do Ceará.

"A nossa expectativa é a expectativa do que nós estamos vendo no dia a dia em todas as capitais e em toda a cidade de Fortaleza. Essa livre e expontânea manifestação é massiva, essa vontade do povo de bem, que quer mudança, quer renovação. Nossa expectativa é que Bolsonaro vença com quase 70% dos votos, hoje, nessas eleições", declarou, em entrevista.

Questionado sobre qual seria a relação de eventual governo do PSL com o Governo do Estado, que é do PT, Heitor Freire disse ainda que, caso o Palácio do Planalto seja comandado por Bolsonaro, não haverá aproximação com os governos estadual e municipal de Fortaleza. "Não temos nenhum vínculo, nem queremos nenhuma aproximação nem com o prefeito de Fortaleza nem com o governador do Estado, porém a nossa política é, sim, uma política de Estado, onde nós vamos trazer recursos e trabalhar para o povo cearense".

No Estado, ele acredita que o voto direcionado ao ex-governador Ciro Gomes (PDT) no primeiro turno não é "ideológico", o que poderia influenciar crescimento de Bolsonaro neste segundo turno.

"O voto do Ciro Gomes não é um voto ideológico, é um voto de aproximação. Eu escutei de muitos dizendo: 'eu vou votar no Ciro porque é alguém aqui da terra, a família dele é aqui da terra'. Ciro não se posicionou por ninguém, nós vencemos o Haddad aqui na Capital. Nós não tínhamos tempo de TV, onde agora nós tivemos tempo de TV e muitos do Interior puderam conhecer, de fato, quem era Jair Bolsonaro", apontou, como fatores favoráveis ao candidato do PSL no Ceará.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de política?

Assuntos Relacionados