Composição das bancadas da Câmara de Fortaleza muda após janela partidária

Vereadores que queriam trocar de partido tiveram que se desfiliar até a última sexta, mas ainda neste sábado houve definições quanto às migrações. Algumas bancadas cresceram; outras siglas não têm mais representantes na Casa

Legenda: Com a janela, seis partidos ficaram sem vereadores na Capital. Outras três legendas passam a ter bancadas
Foto: Foto: Érika Fonseca/CMFor

O período de 30 dias para que os parlamentares municipais saíssem de seus partidos originais e fossem para uma nova legenda para concorrer às eleições municipais deste ano, conhecido como janela partidária, encerrou na última sexta-feira (3). Só neste sábado (4), porém, no último dia de filiações para pretensos candidatos, alguns bateram o martelo sobre os novos destinos. Com o troca-troca partidário, as bancadas na Câmara Municipal de Fortaleza sofrem alterações: algumas foram ampliadas, outras deixaram de existir.

O PDT continua sendo o partido com maior número de representantes no Legislativo da Capital. Apesar da saída do líder do Governo Roberto Cláudio (PDT) na Casa, Ésio Feitosa, a legenda que antes tinha 11 vereadores, ampliou a bancada para 16. Os parlamentares Eron Moreira, Carlos Mesquita, Paulo Martins, Evaldo Costa e Dr. Porto somam-se aos pedetistas.

Outros partidos também aumentaram suas fileiras. É o caso do Partido Progressista, o PP. Apesar de ter perdido o único vereador que possuía antes da janela partidária, Eron Moreira, o partido tem, agora, três novos vereadores filiados: Bá, Emanuel Acrízio e Benigno Júnior.

Deste modo, o PP se configura como a segunda maior bancada na Câmara, em um empate com mais três legendas: PT, PL e Pros. Enquanto a bancada petista não teve nenhuma alteração, o Pros filiou um novo vereador, Sargento Reginauro - até então sem partido -, enquanto também perdeu um parlamentar, Carlos Mesquita. Já o vereador Dummar Ribeiro confirmou, neste sábado, sua filiação ao PL.

Quem queria mudar de partido anunciou desfiliação até sexta, mas alguns vereadores continuaram articulações com legendas ao longo do dia de ontem, no último dia do prazo para filiação partidária. A advogada especialista em Direito Eleitoral, Isabel Mota, explica a diferença entre os prazos. "A questão da janela partidária é para mandatários não ultrapassarem o dia 3 para sair das agremiações pelas quais se elegeram sem correr o risco de ser considerado infiel e eventualmente perder o mandato", afirma.

Representações

De acordo com o calendário eleitoral, a filiação poderia ser formalizada até ontem, desde que a desfiliação a legenda anterior tivesse ocorrido até o último dia da janela partidária. O PSD, por exemplo, articulou filiações até a última hora. Além dos dois atuais vereadores da sigla, Márcio Cruz e Idalmir Feitosa, José Freire e Frota Cavalcante confirmaram, ontem, filiação ao PSD.

O PSDB também teve um aumento de parlamentares na Câmara. Além da permanência de Plácido Filho, o vereador Jorge Pinheiro também se filiou à legenda tucana.

Com as mudanças, o número de partidos representados na Câmara Municipal sofreu uma diminuição. Antes 17 siglas faziam parte da composição do Legislativo. Destes, Patriotas, PRTB, PTC, Democracia Cristã (DC), Podemos e Republicanos ficaram sem nenhum parlamentar nesta legislatura após o fim do prazo da janela partidária.

Algumas legendas, por outro lado, ganharam representação na Casa. São elas: PSB (com dois parlamentares), PSC e DEM (cada qual conta, agora, com um vereador). Com isso, a Câmara Municipal de Fortaleza passa a somar 14 bancadas partidárias.

Apesar das alterações durante a janela partidária e na filiação dos parlamentares, houve pouca mudança na correlação de forças entre a oposição e a base aliada ao prefeito Roberto Cláudio. O bloco opositor ganhou apenas uma parlamentar, Priscila Costa, agora filiada ao PSC.