Com Covid-19, Alcolumbre diz estar bem e em isolamento

Presidente do Senado Federal teve diagnóstico positivo divulgado ontem

Legenda: Com Covid-19, Alcolumbre diz estar bem e em isolamento
Foto: Foto: Agência Senado

O presidente do Senado e do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), 42 anos, está com coronavírus. É o primeiro chefe de Poder brasileiro infectado com coronavírus. Na semana passada, seu primeiro exame havia dado negativo. Pelo Twitter, ele disse que está bem e segue em isolamento domiciliar, conforme determina o protocolo de conduta do Ministério da Saúde e da OMS.

Segundo o Senado, o parlamentar não apresenta “sintomas severos, salvo alguma indisposição”. Ele havia feito o primeiro teste porque havia tido contato, ao longo da semana, com mais de 20 ministros, parlamentares e assessores que integraram a comitiva do presidente Jair Bolsonaro em viagem aos EUA, no início de março. Dezoito integrantes dessa comitiva já foram diagnosticados com a Covid-19.

Um dos integrantes da comitiva era o senador Nelsinho Trad (PSD-MS), presidente da Comissão de Relações Exteriores, que também teve resultado positivo. Trad havia participado de reunião em sala fechada com a maioria dos líderes partidários da Câmara e do Senado, além de Alcolulmbre e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Ministros

Também participaram os ministros Paulo Guedes (Economia), Luiz Henrique Mandetta (Saúde), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto (Banco Central).

Na quinta passada, Alcolumbre viajou para o Amazonas com seis senadores e 11 deputados, além de assessores – uma delas apresenta sintomas de um forte resfriado. Também ontem, o ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), Augusto Heleno, informou que o seu exame para coronavírus teve resultado positivo. Também foi diagnosticado com a doença o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Recursos

Para as ações de combate ao coronavírus no País, os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Major Olimpio (PSL-SP) propõem a utilização dos recursos do Fundão Eleitoral e do Fundo Partidário.

Projetos

Randolfe assinou projeto de lei para permitir que os partidos destinem o dinheiro dos dois fundos nos casos de emergência nacional. Olímpio é autor de emenda à MP de enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da doença.