Ato em Fortaleza tenta pressionar congressistas em favor da prisão em segunda instância

Uma manifestação reuniu dezenas de pessoas na Praça Portugal, que clamavam pela aplicação da prisão após condenação em segunda instância "já" e pediam que congressistam cearenses votem projetos em tramitação antes do recesso parlamentar

Legenda: A manifestação deste domingo visa fazer com que os congressistas cearenses aprovem os projetos antes do recesso parlamentar
Foto: Foto: Isanelle Nascimento

Grupos de direita em Fortaleza realizaram, na tarde deste domingo (8), uma manifestação na Praça Portugal para tentar pressionar congressistas cearenses a aprovarem projetos que abrem caminho para a prisão após condenação em segundo grau. Duas propostas relacionadas à questão tramitam no Congresso Nacional: uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), na Câmara, e um projeto de lei, no Senado.

Mais avançado entre as propostas, o projeto de lei do Senado deve ser analisado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na próxima terça-feira (10). Para facilitar o andamento, a medida busca alterar o Códido de Processo Penal, e não a Constituição, como o projeto da Câmara.

Coordenador do movimento Avança BR e um dos organizadores do ato, Carmelo Neto destacou que a manifestação deste domingo visa fazer com que os congressistas cearenses aprovem os projetos antes do recesso parlamentar.

"O da Câmara está andando a passo largos, e do Senado está um pouco melhor. Mas se eles quiserem votar logo isso e aprovar, eles conseguem, como já fizeram antes. Por isso a gente está aqui para pressioná-los, expondo a foto de cada um para a população saber quem cobrar", ressaltou.

Parlamentares

Membro do Congresso Nacional, o senador Eduardo Girão (Podemos) esteve no ato e disse que já combinou com vários parlamentares pró-segunda instância para "chegarem cedo" na terça para a análise do projeto na CCJ. "A gente vai chegar na segunda à noite para garantir quórum na terça, porque se a gente aprovar na CCJ, o projeto já segue para a Câmara", informou.

Deputado estadual, Delegado Cavalcante (PSL) também esteve na manifestação. Apesar da pressão, ele disse estar descrente com aprovação de algum dos projetos ainda neste ano. "O esquema lá é muito pesado, mas nós vamos fazer o nosso papel e pressionar".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política