Após eleição, 264 mil títulos de eleitores no Ceará voltam a ser cancelados

Eleitores nessa situação podem ser impedidos de emitir passaporte, matricular-se em instituições públicas de ensino, inscrever-se ou receber o Bolsa Família, contrair empréstimos em bancos oficiais, tomar posse em cargo público e, se for servidor público, receber salário

A partir de 9 de dezembro, o site do Tribunal irá disponibilizar espaço para a regularização
Legenda: A partir de 9 de dezembro, o site do Tribunal irá disponibilizar espaço para a regularização
Foto: Divulgação/TSE

Após o segundo turno, 264 mil eleitores cearenses terão o título de eleitor cancelado por falta de atualização biométrica. A informação foi comunicada nesta terça-feira (1º) pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE). A partir da próxima semana, os eleitores poderão buscar a Justiça Eleitoral para regularizar a situação.

“Quem não compareceu à revisão biométrica, que encerrou em novembro de 2019, teve o título cancelado (à época). Houve uma reversão para estas eleições por conta da pandemia, e puderam votar. Agora, o título volta a ser cancelado”, anunciou Edna Sabóia, coordenadora de Eleições do TRE-CE.  

A partir de 9 de dezembro, o site do Tribunal irá disponibilizar espaço para a regularização. “Estamos aguardando orientação do Tribunal Superior Eleitoral, mas o cadastro reabre no dia 9 e o eleitor deve procurar a Justiça Eleitoral porque o atendimento será remoto”, informou.

Regularização 

Segundo a coordenadora, a regularização poderá ser feita virtualmente. “Após a pandemia, a coleta da biometria será efetivada, mas o eleitor pode ficar tranquilo que no dia 9 de dezembro já será possível regularizar o título remotamente”, disse Edna.

Eleitores com título cancelado podem ser impedidos de emitir passaporte, matricular-se em instituições públicas de ensino, inscrever-se ou receber o Bolsa Família, contrair empréstimos em bancos oficiais, tomar posse em cargo público e, se for servidor público, receber salário. O eleitor poderá, ainda, sofrer repercussões em seu CPF.

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política