Após críticas, Dr. Cabeto prorroga seleção de gestores de consórcios de saúde e esclarece edital

Secretário de Saúde do Ceará ampliou prazo para inscrição do processo seletivo de gestores de policlínicas e Centro de Especialidades Odontológicas, alterou data de provase rebateu questionamentos de candidatos sobre itens do edital

Legenda: Secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, lidera desde 2019 plano para reestruturar a área
Foto: Foto: Kid Júnior

Após críticas de candidatos a pontos do edital para a seleção de gestores de consórcios que administram policlínicas e Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), o secretário de Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto), decidiu, ontem, prorrogar o prazo de inscrições.

A abertura da seleção pública foi antecipada, ontem, pela coluna Poder, que ouviu críticas de potenciais candidatos aos prazos curtos do edital. Para eles, o tempo curto afastava concorrentes e favorecia aliados políticos que, hoje, ocupam esses cargos. No mesmo dia, a Secretaria da Saúde publicou um aditivo no edital com as novas datas.

Agora, os interessados em participar do processo podem se inscrever até o próximo dia 13, no site da Escola de Saúde Pública (www.Esp.Ce.Gov.Br). Antes, a data limite era o próximo dia 9. O valor da taxa é de R$ 350. A data da prova também foi adiada de 19 para o dia 26 deste mês.

"Foi elaborado um processo seletivo criterioso, com várias etapas. Fizemos especificações mínimas necessárias para a ocupação das vagas, como se faz em concurso público. A seleção vem para tornar o processo mais transparente, porque agora a população vai saber quem ocupa os cargos, suas qualificações, o que antes não ocorria", ressaltou Dr. Cabeto, ontem.

O secretário explicou ainda que, no sistema atual dos consórcios de saúde, "ninguém sabe" qual é a formação profissional dos gestores nem suas habilidades. Agora, o processo será igual para todos, assegura Cabeto.

Além disso, o secretário também destacou que os novos profissionais terão de cumprir metas e serão avaliados por indicadores de desempenho, que impactarão nos salários.

Foram abertas 258 vagas, entre efetivas e de cadastro de reserva, para os cargos de secretário executivo, diretor administrativo-financeiro, diretor geral de policlínica e diretor geral de CEO. Os salários vão de R$ 12 mil a R$ 15 mil.

"Os novos profissionais já entram nesses critérios (de desempenho), isso é um avanço enorme. Os salários serão 60% fixos e 40% variáveis. Ou seja, de R$ 15 mil, por exemplo, só 60% do valor serão fixos. Os que tiverem baixo desempenho não receberão o salário integral e ainda poderão ser demitidos", detalhou.

Eficiência

Sobre o valor da taxa de inscrição (R$ 350), Dr. Cabeto justificou que a cifra foi definida com base em outras seleções realizadas pela Secretaria de Saúde do Estado.

Quanto ao questionamento sobre o período anterior de inscrição, ele apontou necessidade de preencher os quadros para "melhorar a eficiência" dos consórcios.

As mudanças de gestão dos consórcios de saúde, propostas no início do segundo semestre de 2019 dentro de um plano de modernização da Saúde Pública, são vistas por especialistas como necessárias para combater o uso político de um setor prioritário para a população em geral.

Para o administrador e especialista em regulação de saúde, Bruno Eloy, a Secretaria de Saúde está tentando organizar a gestão dos consórcios. No entanto, o ambiente político tem sido resistente às mudanças, o que acaba gerando estranheza sobre processos.

"Hoje, muitos cargos em consórcios são utilizados como moeda de troca. E isso não é só no Ceará, é no Brasil. Com certeza, no dia das provas, muitos gestores estarão lá, para tentar continuar nos cargos", observou.