Apesar de votação secreta, 30 senadores mostram cédulas para câmeras

Antes, mesmo com a determinação de voto secreto pelo STF, senadores como Eduardo Girão (PROS-CE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fizeram campanha pelo voto aberto

Apesar de o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, ter decidido que a votação para presidente do Senado deveria ser secreta, 31 senadores decidiram mostrar suas cédulas para as câmeras de TV.

> Senadores retomam sessão que decidirá próximo presidente da Casa

Alguns foram além e declararam o voto no microfone: Lasier, Heinz, Girão, Kajuru, Daniella Ribeiro, Plínio Valério, Oriovisto, Alavaro Dias, Thronicke e Randolfe.
Omar Aziz (PSD-AM) não mostrou a cédula, mas foi ao microfone declarar voto em Davi. (Daniel Carvalho, Marina Dias, Thais Bilenky e Ranier Bragon)

Quem mostrou a cédula:

Roberto Rocha (PSDB-MA)
Major Olímpio (PSL-SP)
Antonio Anastasia (PSDB-MG)
Carlos Viana (PSD-MG)
Rodrigo Pacheco (DEM-MG)
Jorge Kajuru (PSB-GO)
Selma Arruda (PSL-MT)
Lasier Martins (PSD-RS)
Luis Carlos Heinze (PP-RS)
Eduardo Girão (PROS-CE)
Tasso Jereissati (PSDB-CE)
Daniella Ribeiro (PP-PB)
Fabiano Contarato (REDE-ES)
Marcos do Val (PPS-ES)
Elmano Férrer (PODE-PI)
Styvenson Valentim (REDE-RN)
Esperidião Amin (PP-SC)
Rodrigo Cunha (PSDB-AL)
Oriovisto Guimarães (PODE-PR)
Plínio Valério (PSDB-AM)
Alvaro Dias (PODE-PR)
Sérgio Petecão (PSD-AC)
Mailiza Gomes (PP-AC)
Nelsinho Trad (PSD-MS)
Simone Tebet (MDB-MS)
Soraya Thronicke (PSL-MS)
Marcos Rogério (DEM-RO)
Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
Lucas Barreto (PSD-AP)
Davi Alcolumbre (DEM-AP)


Assuntos Relacionados